Archive for the ‘Futebol’ Category

h1

Areias não é mais candidato

21/10/2009

Reviravolta nas eleições do Flamengo.

João Henrique Areias não é mais candidato à presidência do clube(para ler a reportagem do Globo Esporte sobre a desistência clique aqui).

Areias era o único entre os candidatos a enxergar as mudanças do mercado, a evolução do marketing esportivo e vislumbrar a modernização necessária na gestão do Clube de Regatas do Flamengo.

Serão mais três anos de inoperância, incompetência, dívidas e potencial desperdiçado, não importa quem vença.

De acordo com uma pesquisa realizada internamente, a candidata Patrícia Amorim aparece em primeiro lugar.

A mesma Patrícia Amorim que é vereadora do Rio de Janeiro e que não teve competência para gerir os esportes olímpicos do clube.

Inclusive, vale citar o episódio, o basquete rubro-negro campeão do NBB foi tocado por João Henrique Areias, sendo que na premiação da equipe, o presidente Márcio Braga chamou Patrícia Amorim para entregar o troféu ao jogador Marcelinho, gafe inacreditável que resultou com o pedido de desligamento de Areias do time.

E para vereadora, lógico, uma grande chance de se promover.

Corre a informação dentro do Flamengo de que Patrícia também articula junto das torcidas organizadas. O boato dá conta que a candidata tem distribuído promessas e afagos ao líderes desses grupos, nos quais se incluem ingressos gratuitos a participantes de certas facções.

É triste ver que o Flamengo esteve perto de dar uma guinada rumo ao profissionalismo e que agora se encontra nas mãos de gente ligada à suja política brasileira e a seus costumes pouco recomendáveis.

Mais três anos de um Flamengo médio, bem aquém daquilo que a torcida merece e que o tamanho do clube pode proporcionar.

h1

O homem que faz uma nação sonhar

19/10/2009

Odeio me deixar iludir ano após ano com o time do Flamengo. Mas o futebol decisivo de Petkovic torna impossível para o torcedor rubro-negro não sonhar.

Quando o Flamengo foi massacrado pelo Avaí e ocupava a 11a colocação, quem imaginaria que o time poderia derrotar o líder Palmeiras no Parque Antártica?

Talvez o próprio meia gringo fosse o único.

Não é difícil de acreditar que o futebol apresentado por Petkovic nas últimas rodadas fizesse parte de um plano elaborado cujo maior objetivo seria levar ao delírio os milhões de apaixonados rubro-negros da maior e mais bela nação do planeta.

Apenas o conhecimento prévio sobre o próprio jogo pode justificar que o inteligente senhor de 37 anos tenha tanta ousadia para penetrar na defesa verde(azul) palmeirense e marcar um golaço, o mais importante golaço do Flamengo no campeonato.

O gol olímpico foi apenas para deixar claro a todos os presentes, aos telespectadores, aos jornalistas, aos flamenguistas e ao recalcado arco-íris, aquilo que muita gente prefere ignorar: o Flamengo está chegando. Caminhando sem pressa e com muita competência ao G4. Vestindo um par de chuteiras azuis.

Pet passou de ex-jogador em atividade a causa de divergências internas. De constrangimento a reforço. E na bola, se tornou o melhor negócio da história do Flamengo.

Com a contratação de Petkovic, o Flamengo diminuiu o valor da dívida que possui com o jogador, mandou Kléber Leite embora, fez o Cuca balançar e, através de gols e assistências decisivas, disparou em direção ao topo da tabela.

Hoje, Petkovic é o melhor jogador do Campeonato Brasileiro.

Ninguém é mais preciso que o sérvio. De seus pés não saem jogadas, saem pontos para o Flamengo somar.

O camisa 43 já fez história. Entre o breve momento que separa a última partida, espetacular, do próximo jogo, contra o Botafogo, me permitirei sonhar com o otimismo mais besta que possa existir e imaginar que é apenas o começo da passagem mais vitoriosa de Petkovic pelo Flamengo.

Sugiro que os demais torcedores façam o mesmo.

h1

A maior pedra no caminho

15/10/2009

A série invicta do Flamengo pode chegar ao fim na próxima partida, contra o Palmeiras.

O líder, favorito, é o maior obstáculo entre o time rubro-negro e a classificação para a Taça Libertadores do ano que vem.

Mais uma vez o Flamengo paga o preço por ter jogado uma infinidade de pontos no lixo.

Um ótimo exemplo foi a partida contra o próprio Palmeiras, no Maracanã. Tá certo que o primeiro gol teve a ajuda do juizão, que fingiu não ver um hippon de Ortigoza em cima de Wellinton. Mas o time jogou muito mal e mereceu perder.

Hoje, a história é outra. Mas, por mais embalado que o time esteja, ainda corre atrás do prejuízo.

A convocação para o Selecionado de Dunga deve ter estragado o futebol de Diego Souza, como costuma acontecer com a maioria dos jogadores de clubes brasileiros que vestem a Amarelinha. Além disso, o plano maligno do técnico não funcionou e o Imperador do Flamengo não sofreu uma lesão grave, como aconteceu com Kleberson: Adriano deve jogar.

Não dá pra se iludir também, achando que o jogo vai ser fácil e que o Flamengo tem a OBRIGAÇÃO de vencer o Palmeiras. Calma lá, chegaram ao topo da tabela graças a qualidade, mérito e, sim, muita cagada. Lembre-se: Muricy é o técnico mais cagão do Brasil. E, como o Flamengo é o time mais azarado, esse fato pode pesar.

O importante é pontuar.

Para o Flamengo, o que vale é um resultado que mantenha a equipe motivada e acreditando na classificação, porque daqui pra frente a maioria dos jogos é fora de casa e a chance para errar, pequena demais. E a recompensa, imensuravelmente grande.

O torcedor merece ver Petkovic e Adriano, juntos, disputando a Libertadores pelo Mengão.

h1

Selecionado fecha Eliminatórias empatando com a Venezuela

15/10/2009

Não importa quais foram as circunstâncias.

Não interessa quantas vezes o Galvão Bueno repita que não existe mais bobo no futebol.

Em 15 anos acompanhando o esporte, uma certeza permanecerá imutável: qualquer resultado contra a Venezuela que não seja vitória, principalmente em casa, é um mau resultado.

E ficou fácil de apontar problemas no Selecionado Dungoso. E, falando em Dungoso, poderia ter falado mesmo Dengoso, já que de Dunga o atual técnico do Brasil não tem mostrado muito. A raiva e a turra deram lugar a uma arrogância e tranquilidade tão explícitos que parece até que mudou o anão a frente do time.

Mas a história foi a mesma de sempre: quando joga em casa, contra um adversário todo fechado na defesa, o Brasil não consegue marcar gols nem apresentar um futebol muito convincente.

Poucas jogadas são criadas e a bola só passa perto do gol em alguma cobrança esporádica de falta/cruzamento ou quando sobra pra alguém dentro da embolada área adversária.

O nosso técnico Dengoso já mostrou que isso não chega a ser um problema, sempre vencendo partidas importantes após jogos desanimadores como o de ontem. Mas sim, eu me preocupo. Chega na Copa do Mundo, pega Gana pelas quartas, coloca Josué, Gilberto Silva e Felipe Melo(ou Ramires ou Elano ou Lucas – quanto volante!) e vê se não acontece a mesma coisa… aí nãããão, Dengoso!!!

Mas não valia nada mesmo. A graça da quarta-feira era acompanhar o sofrimento bambino, que acabou com um gol no finzinho e várias fotos do Maradona correndo gordamente para comemorar, com cara de tia.

O Brasil terminou as Eliminatórias em primeiro lugar.

Agora, resta torcer para que os próximos compromissos da Seleção não prejudiquem nossas amadas agremiações na reta final do Campeonato Brasileiro.

Boa notícia para o torcedor do Fluminense: nenhum jogador do tricolor deve ser convocado. Má notícia: todos eles continuam no time.

Uma boa hora pro Dunga – digo, Dengoso – deixar de cu doce e não convocar o Adriano, que todo mundo sabe que vai de certeza para a Copa. E uma ótima oportunidade para testar Diego Tardelli, Diego Souza, alguns caras do Goiás, outros do São Paulo e do Inter. Podia até rolar a volta do Ricky.

Fica a dica e, se o técnico do Selecionado não for um burro desgraçado, vai seguí-la. Mengão sempre!

Aguardo ansisosamente o jogo contra a Inglaterra.

Só não vale botar o Richarlyson pra marcar o Beckham*.

*piada óbvia e obrigatória

h1

Flamengo deve ceder percentual de jogadores para pagar dívida por Fierro

14/10/2009

Uma notícia genial para postar em época de eleição no Flamengo.

Sabe o Fierro? Aquele chileno meia-direita e meia-boca que em um ano de clube não conseguiu se firmar no time, marcando apenas um gol no período? Pois então, vai custar aos cofres do Flamengo U$ 2,5 milhões, preço acertado por sua contratação.

Explicando: o Flamengo não tinha dinheiro para trazer o jogador, então recorreu a Traffic, que comprou Fierro junto ao Colo-Colo e repassou ao clube carioca. Dessa forma, ficou acertado que o Flamengo deveria pagar o valor de U$ 2,5 milhões à Traffic pela aquisição do jogador.

Acontece que o Flamengo não pagou.

E aí, para honrar a dívida, é aquele Deus-nos-acuda cheio de engenharias financeiras, onde quem sempre sai perdendo é o Flamengo: a equipe carioca pretende pagar 50% do valor parcelado, em dinheiro. Os outros 50% deverão ser pagos através da cessão do percentual de alguns jogadores que a própria Traffic vai indicar.

De acordo com o Globo Esporte, os jogadores que entrarão no negócio devem ser o volante Airton, o zagueiro Fabrício e o meia Guilherme Camacho.

Fierro, para quem não lembra, foi contratado no segundo semestre de 2008. Na época, o Flamengo havia despencado no Campeonato Brasileiro após se livrar de Renato Augusto, Souza e Marcinho.

Para contornar a situação, o clube saiu desesperado atrás de reforços. Vieram vários jogadores. Todos trazidos sem nenhum critério técnico e através de valores fora da realidade do clube. O Flamengo firmou compromissos que não tinha a menor condição financeira de honrar.

Dessa forma, o time sofreu – mais uma vez – com salários atrasados e dinheiro foi jogado fora com as contratações, que não rendiam dentro de campo. Marcelinho Paraíba, hoje um dos destaques do Brasileirão, pediu para sair do clube por não receber o dinheiro que foi acertado quando assinou contrato. Num episódio lastimável e vergonhoso para o Flamengo, se transferiu para o Coritiba reclamando da bagunça e da falta de seriedade da diretoria.

Mas quem foi o responsável, quem culpar por essa terrível herança maldita?

Kléber Leite.

O ex-presidente, ex-vice de futebol do Flamengo foi quem comandou todas essas negociações, assim como as que envolveram os onerosos e absurdos empréstimos de Jônatas e Zé Roberto.

O esquema era sempre o mesmo: um valor altíssimo era acertado pela contratação do atleta – geralmente vindo através de empréstimo – e um salário astronômico, fora da realidade do Flamengo, acertado entra as partes. Por que Kléber Leite oferecia salários tão altos? Dois motivos: porque, primeiramente, não sai do bolso dele pagar e para convencer o jogador a se transferir para o Flamengo. Dessa forma, o alto valor acertado pela contratação do atleta garantiria a Kléber Leite uma polpuda comissão.

As dívidas que o Flamengo acumulou nesse processo são quase incalculáveis.

É importante deixar claro que Kléber Leite está articulando sua volta ao Flamengo através da chapa do candidato Plínio Serpa Pinto. Não votem nesse cara. Sério, não votem.

Chega de Kléber Leite.

Foi ele o responsável pela venda de Renato Augusto ao Bayern Leverkusen por um valor abaixo da multa e que rendeu muito menos do que deveria ao Flamengo, já que o atleta tinha percentuais de seus direitos cedidos a grupos de empresários, exatamente como está para acontecer com Airton, Camacho e Fabrício.

Além disso, foi contra o acerto com Petkovic, negócio que não apenas diminuiu a enorme dívida do Flamengo com o jogador como deu ao time, dentro de campo, o futebol que precisava para embalar no Brasileirão.

Tá na hora de acabar com essa putaria. Ou, pelo menos, de não deixar começar de novo.

Depois não adianta chorar pelo Leite derramado. Ou desviado.

h1

Selecionado perde invencibilidade em jogo chato pra burro

13/10/2009

Brasil já classificado, time e treinador não ligando muito pra partida.

De interessante, Adriano, Nilmar, Diego Souza e Diego Tardelli querendo mostrar serviço e garantir uma vaguinha no grupo que vai à África do Sul.

E mesmo assim o jogo foi uma porcaria. Chato, chato…

O Imperador, de quem tanto se esperava, pouco conseguiu fazer. Aí, pra piorar e deixar a gente com mais raiva ainda do Dunga, ele se pisa e sai de campo pra ser atendido. Volta mancando, não volta pro segundo tempo e volta à memória o caso do Kléberson, que foi dar uma volta com a Seleção e voltou pro Flamengo todo quebrado.

Adriano cortou o pé e levou quatro pontos.

Sempre a mesma história: não basta o Selecionado estar em baixa e insistir em desfalcar o Flamengo no Brasileirão. Tem sempre que tirar um jogador rubro-negro e devolver quebrado. Os adversários têm sorte demais…

E aí pouco se viu futebol do Brasil. Levou 2 a 0 ainda no primeiro tempo e no segundo conseguiu apenas marcar uma vez, com Nilmar. De resto, pressão boliviana e pouco de relevante.

Só que porra, peloamordedeusenossasenhoraaparecida, tá na hora já de proibir jogos na altitude. Sempre a mesma merda! Aí vai pra lá, joga mal, perde e a gente tem que aguentar o tempo TODO o Galvão dando desculpa pro Selecionado estar perdendo e relatando, no seu melhor estilo cientista, os efeitos que a altitude tem no corpo humano.

E isso não é culpa da CBF, mas de todos os clubes brasileiros.

Quando o Flamengo protestou pesado contra partidas disputadas na altitude, todo mundo encheu o saco. Todos os adversários, o arco-íris, todo mundo criticou e chamou o time de covarde, de bichinha, disso e daquilo, ao invés de apoiar em massa o time rubro-negro e, junto à CBF, simplesmente proibir seus atletas de participarem de jogos nos morros bolivianos e em outros mucambos sulamericanos. Isso teria dado um jeito neles.

Mas risco de morte é só quando joga a Seleção, não é?

E lembrem bem desse post, porque ano que vem tem Libertadores e vai ser a MEEEESMA história.

Agora tem mais uma partida que não vale nada na quarta-feira e aí deu de Selecionado por um tempo. Até o jogo contra a Inglaterra, a televisão e a própria CBF deveriam se organizar para deixar o evento mais atrativo. Como? Boa pergunta.

Eu voto na volta do Galvão preto. Nunca ri tanto numa transmissão. E ficou faltando o ponto final, ele só apareceu preto e desbraqueou tudo de novo.

Vai ver foram os efeitos da altitude…

h1

Agora ficou sério

13/10/2009

Pra reativar o blog após o feriado, nada melhor que um texto tardio da excepcional vitória do Flamengo sobre o São Paulo.

Vitória tipicamente rubro-negra, pra mostrar que o Flamengo não vive apenas de Adriano.

Desde o começo do jogo o time da Gávea foi melhor. Muito melhor. Só que aí o Dagoberto resolveu brincar de Gérson e mandou um lançamento longo pro Hernanes, livrinho, livrinho, só ter o trabalho de driblar o Bruno e concluir a jogada pro gol.

Parecia uma típica derrota rubro-negra.

Daquelas em que o time joga melhor mas pipoca, sabe?

Felizmente, esses dias parecem distantes. E, comandados pelo sérvio de 37 anos que melhor sabe conduzir uma meiuca no país, o Flamengo se agigantou e correu atrás do prejuízo.

Numa investida à meta bambi, Jorge Wagner cometeu um pênalti meio mandrake em cima do Toró. E o juizão assinalou. A torcida foi ao delírio e pediu, aos gritos “Pet! Pet! Pet!”. Pet atendeu ao chamado da Nação, foi cobrar, correu, chutou.

E perdeu o pênalti.

Mas aí, como se finalmente o mundo fosse justo, o juiz mandou voltar. SEMPRE que o bambi-Ceni defende um pênalti ele se adianta até a a linha da pequena área e NUNCA mandam voltar. SEMPRE que o Bruno pega um pênalti mandam voltar sem razão. Que tarde perfeita.

Na segunda oportunidade, caixão: Pet bateu à Zizou Copa de 2006 e o Flamengo empatou.

Depois, olha ele aí, Pet rolou bola perfeita pro Zé Roberto apenas fazer o da virada e trazer justiça ao placar do Maracanã.

Zé Roberto, aliás, continua jogando um futebol valioso. Já tinha dito em outro post, não é aquela bola diferenciada que enche os olhos e comanda o time, mas quando chega a hora necessária, o negão sabe o que fazer com a pelota.

O outro jogador que eu vinha elogiando, infelizmente só volta em 2010. Após mais uma boa exibição, Everton quebrou o pé e não joga mais nesse Brasileirão. Justo quando Juan volta ao time, o Flamengo perde Everton. Os adversário tem sorte demais.

Agora ficou sério. O Flamengo entrou definitivamente na briga pela Libertadores. Não dá mais pra perder pontos idiotas.

Combinamos assim: pode até perder pro Palmeiras – resultado normal e dentro da realidade – mas o resto dos compromissos devem ser cumpridos a risca. Nada de levar nabo fora de casa nem de empatar com o Botafogo. Chega de ilusão, é vencer, vencer, vencer.

O torcedor merece ver o Flamengo disputando uma Libertadores com Petkovic e Adriano.

Fique com os gols e os melhores momentos de Flamengo 2 x 1 São Paulo:


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.