Archive for 8 de junho de 2009

h1

Pete Doherty é preso na Suíça por usar drogas em avião

08/06/2009

Pete Doherty, quem diria, foi pego usando heroína no banheiro de um avião que ia para a Suíça.

A dez minutos do pouso em Geneva, o decadente músico foi encontrado desmaiado, todo fudido, com uma seringa pendurada no braço.

Ao sair do avião, policiais avisados pla companhia aérea esperavam por ele. Foi multado, mas as autoridades permitiram que ele realizasse um show no país.

A notícia passa longe de ser novidade, mas é uma bela explicação do porquê Pete nunca vai ser uma estrela da primeira grandeza do rock britânico.

Mesmo lançando material interessante nos últimos anos, não consegue – nem conseguirá – fazer mais nenhum trabalho que se equipare em relevância a seus discos dos tempos do Libertines.

Pete devia torcer pra morrer de overdose durante um show, ou algo assim, pois o “martírio” valorizaria sua patética carreira de uma forma que seus cada vez menos ouvidos discos nunca vão conseguir.

A história do rock mostra que talvez seja “cool” ser um junkie fudidão, mas é recomendável que o abuso de drogas comece após o artista tenha se consagrado com seu grupo de sucesso…

Ainda assim, mesmo sendo um fã do Libertines que despreza a pessoa Pete Doherty, tenho que tirar o chapéu pro recém-lançado album solo do cantor, “Grace/Wastelands”. Um disco muito bom.

Ou melhor, um disco muito bom que os micos envolvendo drogas vão relegar ao esquecimento.

Quem quiser ignorar as pataquadas do ex-Libertines e curtir o disco, fique a vontade pra fazer o download. Esse vale a pena ouvir do começo ao fim, muito bom mesmo. Uma pena que pareça ser apenas uma perda de tempo:

Pete Doherty – Grace/Wastelands(2009)

  1. “Arcady” – 2:53
  2. “Last of the English Roses” – 3:51
  3. “1939 Returning” – 3:10
  4. “A Little Death Around the Eyes” – 3:32 (Doherty/Carl Barât)
  5. “Salome” – 3:14
  6. “I Am the Rain” – 3:14 (Doherty/John Robinson)
  7. “Sweet by and By” – 3:05 (Doherty/Alan Wass)
  8. “Palace of Bone” – 4:24
  9. “Sheepskin Tearaway” – 2:43 (Doherty/Dot Alisson)
  10. “Broken Love Song” – 3:44 (Doherty/Peter “Wolfman” Wolfe)
  11. “New Love Grows on Trees” – 3:38
  12. “Lady Don’t Fall Backwards” – 2:17

http://rapidshare.com/files/242384369/Pete_Doherty_Grace_Wastelands.rar.html

h1

Where The Wild Things Are

08/06/2009

Como meu amigo Fábio Henrique do “Cinema com Pimenta” ainda não falou nada sobre “Where The Wild Things Are”, resolvi eu mesmo fazer um post com o maravilhoso trailer desse filme.

Aconselho mesmo quem nunca ouviu falar do livro – imensa maioria do público brasileiro – a dar uma espiada.

“Where The Wild Things Are” foi dirigido por Spike Jonze(“Being John Malkovich”, “Adaptação”) sob muita turbulência, com boatos dando conta de que muitas cenas do filme tiveram que ser refeitas e que o estúdio responsável(Warner) não tinha ficado satisfeito com o resultado oficial.

A produção foi muito cornetada a partir daí. Pra piorar, imagens e vídeos não oficiais do filme começaram a vazar na internet.

Sempre quando acontece o vazamento de algum material sobre qualquer filme em meio a rumores de problemas nas gravações, o resultado final costuma ser bastante prejudicado.

Felizmente isso parece não ter acontecido com “Where The Wild Things Are”. A reação dos fãs foi bastante positiva, muito graças a fidelidade do filme aos desenhos da obra.

Isso mais a grande atmosfera mostrada pelas imagens e vídeos do filme serviram apenas para tornar o lançamento ainda mais aguardado.

O livro foi escrito em 1963 pelo americano Maurice Bernard Sendak e recebeu importantes prêmios, como a Caldecott Medal e o Boston Globe-Horn Book Award.

A história mostra o menino Max, que numa bela tarde veste sua fantasia de lobo e apronta uma série de travessuras, como por exemplo, perseguir o cachorro com um garfo e ser mal educado com sua mãe.

Como castigo, Max é mandado para seu quarto sem jantar. Daí, dentro de sua imaginação, o garotinho embarca numa viagem até uma floresta habitada por terríveis monstros, as tais “Coisas Selvagens”. Após olhar nos olhos das criaturas “sem nem psicar uma vez”, os monstros elegem Max o “Rei das Coisas Selvagens” e juntos fazem muita baderna. Até que, com o passar do tempo, Max sente saudade de casa e da mãe e acaba voltando pro mundo real, aonde encontra seu jantar esperando por ele, ainda quente.

O livro se mantém muito popular e querido através dos anos, não apenas da história que conta, mas pelo impacto que os desenhos de Maurice Sendak causam nas mentes das crianças, além de instigar bastante o pensamento da galiera pequenina.

A Walt Disney começou a produzir uma versão do livro nos anos 80, num filme que misturava animação tradicional com CGI. O diretor seria John Lasseter, mas o projeto não foi pra frente. Um pequeno trecho inacabado pode ser encontrado no YouTube.

“Where The Wild Things Are” tem o lançamento previsto para 16 de outubro de 2009, e conta com Catherine Keener, James Gandolfini e Chris Cooper no elenco.

Segue abaixo o trailer maravilhoso do filme, que conta com a ótima “Wake Up” do Arcade Fire fazendo bonito como trilha. Pelo poucos mais de dois minutos mostrados, parece se tratar de uma obra diferente, que acertou em cheio ao captar o clima de imaginação infantil do livro:

h1

Selecionado Brasileiro de Football humilha Uruguai. Quase está dando pra gostar do time…

08/06/2009

Depois de 33 anos sem ganhar do Uruguai lá, o time do Dunga meteu 4 x 0 nos “rivais” e assumiu a liderança das Eliminatórias.

Mesmo com um meio-de-campo cheio de volantes desnecessários, o Brasil soube segurar o adversário e explorar suas fraquezas.

Méritos ao goleiro uruguaio, que engoliu um frangaço no chute de Daniel Alves, abrindo o placar para o Brasil e a defesa do Uruguai.

Depois do gol de Juan, ficou fácil para o Brasil: com mais qualidade técnica, ampliou com golaço de Luís Fabiano(injustamente expulso mais tarde) e com tento de pênalti do Galáctico Kaká.

Tem muita gente ali que não merece vestir a Amarelinha, o time do Brasil joga feio, mais marca que cria mas…tem alguma coisa do que reclamar?

A Seleção chegou naquele ponto em que qualquer crítica fica abaixo do resultado.

Mas dá pra criticar um Brasil que vence o Uruguai depois de 33 anos? E ainda por cima por 4 x 0?

O time do Dunga tem tudo pra ser o anti-Brasil de 82: um time que desagrada aos torcedores, joga “feio” mas que ganha a Copa do Mundo.

Claro que é tudo muito mais complexo, mas do jeito que o futebol é tratado de forma rasa no país, possivelmente a discussão vai ficar reduzida a isso.

Normalmente daria até pra não gostar da SeleDunga, mas depois do fiasco de 2006 – com o “melhor elenco brasileiro da história das Copas do Mundo” ficou mais fácil torcer só pelo resultado.

h1

As moças do Flamengo

08/06/2009

Por que é tão difícil pro Flamengo jogar com seriedade?

Porra, tem um bom elenco, joga duas partidas épicas com o Inter de Porto Alegre, começa a embalar no Brasileirão.

Aí vem pela frente o desacreditao Sport Recife, que acabara de trocar de técnico.

O Flamengo começa o jogo de forma arrasadora e faz dois a zero em menos de dez minutos.

Taí, acabou o jogo. O time conseguiu fazer no comecinho o que qualquer visitante sonha em fazer durante os 90 minutos contra o time da casa. É só apertar a marcação, ficar ligado no jogo e ir pra casa com os três pontos.

O São Paulo foi tricampeão brasileiro fazendo isso, principalmente em 2006 e 2007: com seriedade buscava o resultado, administrava e ia pra casa com três pontos.

Na putaria generalizada que é o Flamengo, o torcedor já assiste ao jogo sabendo que não vai ser assim.

Não acredito que existisse UM flamenguista vendo o jogo ontem que realmente acreditava que o time sairia da Ilha do Retiro sem levar ao menos um gol.

É impressionante a falta de sangue dos jogadores rubro-negros. Contra o Botafogo foi assim, contra o Internacional foi assim.

Já passou da hora de alguém dentro do Flamengo cobrar que os jogadores sejam homens.

É inédito, inadmissível um time abrir uma vantagem tão grande fora de casa e levar tantos gols de forma tão rápida, com jogadores andando em campo, com ninguém se importando ou mostrando o mínimo de vontade em vencer a partida.

Digo e repito: os jogadores do Flamengo precisam agir como HOMENS ao vestir aquela porra de uniforme!!!!!

É triste ver o técnico ser culpado numa hora dessas. Que tipo de pessoa consegue ser tão despreocupada com a profissão a ponto de entregar um jogo ganho? O que o técnico pode fazer? O tricampeão Muricy, mesmo treinando o dito afeminado São Paulo, jogava com seriedade. Cacete, até o Richarlyson joga com mais hombridade que o time do Flamengo!!!

Se o Flamengo é bagunça, se não paga, que seja HOMEM pra pedir pra não jogar, pra sair do clube como fez o Marcelinho Paraíba, mas não fica ali dentro de campo, de putaria, desonrando a camisa que HOMENS tornaram gigante.

Bando de moças!