h1

Elicarlos: vá pentear macacos!

25/06/2009

Ao final da partida entre Cruzeiro e Grêmio, Elicarlos vai ao microfone das emissoras de TV e afirma “Maxi Lopez me chamou de macaco”.

O xingamento racista teria sido o responsável pela troca de empurrões entre o meia Wagner e o atacante argentino.

Ao que parece, o episódio gerou algum rebuliço na saída do estádio.

Maxi e a diretoria do Grêmio negam o ocorrido.

Sobre a polêmica, o Blog do Titan gostaria de afirmar que considera o episódio como lastimável.

O jogador Elicarlos não tem o direito de manchar a história do jogo com uma bobagem tão inofensiva como ter sido chamado de “macaco”.

Porra, vamos ser sinceros: jogador de futebol não é santo. Dentro de campo, os atletas se xingam de tudo que é nome, dizem os maiores absurdos.

A cabeçada de Zidane em Materazzi é um exemplo de quão frequente a provocação é nesse esporte: em plena final de Copa do Mundo, o zagueirão italiano não poupou desaforos ao craque francês.

Maxi Lopez não é racista.

Se fosse, não seria jogador de futebol. Teria um emprego comum, pregaria a supremacia branca, andaria apenas com gente de sua raça e não sairia de seu país.

Ele não chama Elicarlos de macaco porque odeia sua raça, mas porque sabe que essa palavra vai irritá-lo, desconcentrá-lo, vai atingir seu ponto fraco.

Da mesma forma como o xingamento de Materazzi à mãe de Zidane atingiu o ponto fraco do francês.

Em reportagem da Revista Placar sobre o ex-jogador Djalminha, um jogador de um time do interior de São Paulo afirmou que o ex-craque do Palmeiras teria lhe dito numa partida: “jogando essa bolinha que tu joga vais é morrer de fome”.

Talvez seja só eu, mas se fosse jogador de futebol acharia muito mais ofensivo ser chamado de perna-de-pau que de macaco.

Será que esse racismo não está apenas nas nossas cabeças? As palavras devem ser julgadas pelo peso que queremos que elas tenham ou por aquilo que elas realmente significam?

Maxi Lopez é apenas um argentino provocador. Não um racista.

Pra alguns, entretanto, Maxi Lopez é nada mais que um gringo filha da puta.

E assim, finalmente, a polêmica se torna racismo.

Anúncios

6 comentários

  1. cara, vc é tao racista qnto o max lopes…. cala sua boca.
    larga de ser escroto, racismo é crime e nao vai ser nenhum argentinozinho fdp que vai deitar aqui nao
    vc devia ter vergonha de escrever algo do tipo

    Fernando Silva: e você que chama o Maxi Lopez de “argentinozinho fdp” é o que?

    Racismo é um absurdo, um crime, apenas acho exagero tirar os méritos de uma partida por causa de um episódio comum dentro dos campos de futebol.

    E bem, tu acabou de provar o que diz o texto: o episódio só gerou mais racismo.


  2. O que torna episódios como esse complicados é que, ao contrário de xingar a mãe, racismo é crime. Então, quando um jogador, hã, diminui o outro racialmente, ele precisa prestar contas à polícia.

    O problema é que jogador de futebol xinga o tempo todo. Como o Bitan falou, isso não quer dizer que ele de fato tenha visto a mãe de alguém na zona ou que seja racista. São palavras ditas da boca pra fora, pra desestabilizar o adversário.

    O próprio Pelé já colocou panos quentes nesse assunto, dando a entender que dentro de campo xingamentos são mais do que normais. O Luxemburgo certa vez declarou “isso é besteira. Diversas vezes já chamei e fui chamado de macaco”.

    E quem garante que o Elicarlos não xingou o Maxi Lopez de volta? Quem garante que o cruzeirense não xingou o grigno o jogo inteiro, até que ele perdeu a cabeça e usou o pior ajdetivo que conhecia?

    E se o Elicarlos chamou ele de “argentino sujo de merda”? O Maxi Lopez vai fazer o que? Xingar argentino não é crime…

    Daqui a pouco vão proibir o palavrão no futebol e começar a usar os mudinhos da Globo pra policiar as partidas. Aí sim seria o fim dos tempos…

    Se os órgãos que combatem o racismo querem obter resultados reais e fazer a diferença, deveriam se concentrar onde o preconceito realmente existe, onde as palavras não são ditas apenas para serem ditas, mas para expressar um triste ponto de vista: fora das quatro linhas.


  3. Você e Maxi Lopez são a vergonha da humanidade. Um por praticar um crime e o outro por apoiar o racismo abertamente. Vocês dois deveriam ser presos.

    Fernando Silva: uma pena que você não entendeu o texto.


  4. Vai se fufer racista filho da puta!!

    Viva a realidade e não o mundo cibernéico!!

    Fernando Silva: Eu acho que quem devia viver a realidade é você. Quem sabe assim aprenderia a ler um texto inteiro, pensar, interpretá-lo e ENTENDER o que ele quer dizer antes de chamar os outros de racista


  5. Crime é crime em qualquer lugar, seja dentro ou fora de um campo de futebol.

    Afirmar o contrário é o mesmo que dizer que fora do campo uma pessoa não pode quebrar a perna de outra, mas dentro das quatro linhas, pode.

    Fernando Silva: e xingar de argentino filha da puta pode? Não é a questão de ser crime, é a questão de ser uma ofensa para desetabilizar o adversário.

    Todos os jogadores provocam os jogadores dos outros times. Maxi Lopez era o melhor amigo do Ronaldinho Gaucho no Barcelona. Tu vai me dizer que ele é racista? Ele estava apenas usando de um artificio pra atingir o adversario.

    Entendo que racismo é crime e condeno, odeio e me dá raiva, mas acho que na ocasião não foi o que aconteceu.

    Caso o contrário, a cabeçada do Zidane na Copa teria sido justificável.


  6. Não é justificável porque um erro nunca justifica outro.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: