Archive for 1 de agosto de 2009

h1

Vitória x São Paulo – o campeão voltou?

01/08/2009

O São Paulo venceu mais uma no meio da semana e a torcida cantou a volta do campeão. Mas o São Paulo voltou mesmo?

É claro que sim! Era questão de tempo apenas. Muitos dizem que sou paga pau do tricolor paulista. E sou mesmo.

Muita gente gosta de enganar o recalque dizendo que o SPFC tem estrutura, mas que “estrutura não ganha jogo”, “estrutura não é tudo”. Pois o que tirou o São Paulo da “crise” que até derrubou o Muricy foi isso mesmo: estrutura.

O São Paulo tem um elenco muito bom. Um dos melhores do país. Muitas vezes já vimos times de futebol formados por grandes jogadores que naufragaram vergonhosamente, exatamente por falta da bendita estrutura. No São Paulo tu pode ter Washington bravinho, Borges chateado e Dagoberto de manha, mas não tem espaço pra jogador de putaria.

O São Paulo cobra de seus jogadores com a propriedade que só um bom pagador imprime a seus subalternos. Essa é a diferença. Tá achando ruim? Sai, quem perde mais é o jogador, que fica sem a melhor visibilidade da carreira: o clube é uma das maiores vitrines do futebol, SEMPRE tá na ponta da tabela. Só pra tu ter uma idéia da ignorância, desde 2003 quando começou o campeonato de pontos corridos, o São Paulo ficou duas vezes em terceiro lugar, três em primeiro e uma em décimo primeiro, em 2005 – o detalhe é que foi campeão mundial nesse ano. Montou esquadrões infalíveis? Não porra, estrutura!

O time pode até perder – provável mesmo que perca – para o Vitória no jogo de amanhã. Mas não vai parar por aí. Continuará fazendo bela campanha e provavelmente terminará entre o grupo que vai pra Libertadores. Por que? Porque essa merda desse time sempre engrena no final. E enquanto o adversário se peida todo com il problemas o SPFC segue com profissionalismo e frieza colecionando os resultados que precisa para atingir seus objetivos.

Tu pode continuar sendo teimoso e argumentar que se enfiar o time do Vasco na melhor estrutura do mundo, ainda vai continuar aquela tristeza de Série B. Até concordo, porque futebol não é ciência exata. Mas peço que tenha o pequeno trabalho de perguntar ao torcedor do Flamengo, o que ele achou de Fabão e Aloísio Chulapa quando jogaram pelo rubro-negro. Aí depois faz a mesma pergunta pra um torcedor do SPFC. Qual será o porquê da diferença de opiniões?

Estrutura! Eu pago pau pro São Paulo.

h1

Domingo tem Flamengo x Náutico

01/08/2009

Agora acabou a putaria.

Flamengo vem de dois excelentes resultados, sem Cuca, com Andrade, embalado e enfrenta o lanterna da competição no Maracanã.

Não tem mais desculpa.

Faz algum tempo fiz um post falando das inúmeras decisões, “finais”, que um torneio de pontos corridos oferece ao longo da disputa pelo título.

Essa partida vai além da matemática, da lógica e da razão: se o Flamengo não vencer esse jogo, a torcida pode esquecer o Brasileirão de 2009. Porque mesmo que siga com chances numéricas de ganhar, mesmo que tenha sido azar, mesmo que engate uma série de vitórias mais tarde, um time embalado que não vence o lanterna em casa, é um time que não nasceu pra vencer. Que vai chegar em cima da hora, quando mais precisa, e vai deixar escapar. Exatamente como o Flamengo de 2008 fez.

A torcida podia deixar a palhaçadinha de lado e parar de vaiar certos jogadores por quem tem birrinha. Isso é coisa de viado. E Flamengo não é lugar pra viadagem. Tem que rolar Raça, Amor e Paixão, tá certo? Se aquele time marromeno de sem-vergonha do Papai Joel chegou aonde chegou amparado pela torcida, aonde o novo Flamengo de Adriano, Camacho e Andrade pode chegar?

Jogo-chave para o Flamengo. Tá na hora de ganhar essa merda. Faz 15 anos que eu tô esperando!!

Flamengo x Náutico – 02 de agosto, 16h – Maracanã

h1

Andrade é o novo técnico do Flamengo

01/08/2009

Diferente do que o Blog do Titan havia informado, o novo técnico do Flamengo é Andrade.

Em errata e com muita satisfação, corrijo a baita barrigada que dizia que Sérgio Guedes seria o treinador rubro-negro, anunciando que o comando do time de futebol está nas mãos de um legítimo flamenguista.

Foi a melhor opção.

O Flamengo tem na história caso semelhante ao de Andrade: Carlinhos, um dos mais vitoriosos técnicos da história do clube, começou sua trajetória como treinador basicamente nas mesmas condições.

Carlinhos foi craque de bola em seus tempos de jogador, recebendo o apelido de “Violino”. Foi um dos pouquíssimos ganhadores do Prêmio Belfort Duarte, por nunca ter sido expulso durante a carreira, feito realmente impressionante, já que Carlinhos jogava como volante e tinha como função desarmar os adversários. No dia de sua despedida dos gramados, em 1970, entregou suas chuteiras, numa espécie de ritual, a uma jovem promessa da base rubro-negra: Arthur Antunes Coimbra. Não sabe quem é? Bota no Google e sente só a magia…

Em 1987, o ex-craque Carlinhos já tinha dirigido o time por três partidas no Brasileiro de 83, e assim como Andrade hoje, não tinha nome nem experiência para segurar a carroça do Mengão. Entretanto, após a queda do treinador, Carlinhos assumiu a equipe, interinamente, e acabou ficando. O Flamengo foi campeão Brasileiro.

Com Carlinhos, o Flamengo ainda venceria mais um Brasileiro(1992), três Cariocas(1991, 99, 00) e uma Copa Mercosul(1999).

Andrade também faz parte da galeria de craques imortais do Flamengo. Venceu quatro Brasileiros, Libertadores, Mundial. Por diversas vezes segurou(bem) o pepino de treinar o Flamengo como interino. É inegável que a trajetória de Carlinhos serve como parâmetro para a efetivação de Andrade.

Mas o mais importante é que seja feita a vontade do jogador. O Flamengo não é um clube organizado e profissional, onde os dirigentes cobram o máximo dos atletas, pois honram todos os compromissos e, pelo bem da empresa, todos devem se esforçar, não importando as condições adversas.

Na Casa da Mãe Joana da Gávea, o jogador fica de putaria, ninguém cobra, ele não joga e o time perde. Se vier um técnico, como o Cuca, que não tinha a simpatia do elenco, esquece. A coisa não anda. Se os jogadores querem, nas palavras do Willians, dar a vida pelo Andrade, ótimo! É a velha escola Papai Joel de treinadores boleiros.

Talvez dê errado. Mas é a coisa mais linda do mundo o Flamengo, novamente cheio de jovens talentosos da base, treinado por um dos maiores jogadores de sua história.