Archive for 21 de agosto de 2009

h1

Suposto amante gay de Michael Jackson fala pela primeira vez

21/08/2009

Jason Pfeiffer, à esquerda, com Michael Jackson

Um gord(ão)inho, funcionário de uma clínica, afirma ter tido um romance com Michael Jakcson.

E, prepare-se, diz que perdeu “a alma gêmea” com a morte do cantor.

Jason Pfeiffer, que trabalha para o médico que era o dermatologista de Jackson, afirma que os dois viveram “um rápido romance, com final trágico”. Os dois se conheceram por telefone.

Ele diz que Michael, certa vez, precisou de atendimento em casa e que daquele momento em diante, vários encontros se seguiram.

Pfeffier disse: “acho que dá pra dizer que o nosso primeiro encontro foi no meu carro. A gente tava tava conversando e se divertindo, mas Michael tinha gente que cuidava dele e que era metidos, como ele dizia”

“A gente tinha que ter certeza de que ninguém ia nos pegar, e mesmo o encontro sendo curto, eu tendo que levá-lo em casa antes que alguém percebesse, a gente se divertiu muito”

“Eu pensava que ninguém mais sabia, mas desde então descobri que outros conheciam a verdade”

Mas o “caso” teve vida curta quando o cantor morreu em Los Angeles aos 50 anos. “Eu perdi minha alma gêmea. É muito difícil descrever a perda que eu sinto – mas tem algo que está vazio em meu coração”

Pfeiffer alega que manteve contato com Michael ao longo de seus dias finais. E diz que o cantor estava agindo estranho duas semanas antes de morrer.

“Ele mudou totalmente nas duas semanas finais. Estava exageradamente religioso, exageradamente dramático, cansativo e cansado”

“Ele estava se despedindo uma semana antes de morrer. Todo mundo estava assustado com isso”

“Michael estava muito retrospectivo na última semana, falando sobre Deus e o calendário Maia e o ano 2012 – que é quando o calendário Maia termina”

Tá brincando que esse cara aí da foto de baixo pegou o Michael… duvido! Gente estranha se envolve com gente estranha e não é de admirar que um funcionário do dermatologista do Michael fantasiasse sobre ele. Bem, quando essa notícia sair amanhã de manhã no Terra, tu já sabe onde leu antes…

Fofinho: suposto amante de Michael

h1

Oh my god, they killed Kenny!

21/08/2009

Mas será que eu vou ter que ir até aí?

A ameaça que minha mãe costumava fazer a mim e meus irmão nos tempos de criança toma forma perante a vergonha rubro-negra protagonizada na rodada quintaferina do Brasileirão.

O questionamento endossa não apenas meu desejo de, ao desespero, meter as mão no futebol rubro-negro e chacoalhar aquela porra toda até as cracas podres voarem pelos espaços destinados a arejar o ambiente, mas também à necessidade do Flamengo de inserir em seu DNA mais que a usual linhagem de crápulas incompetentes e mal intencionados. Profissionais de administração e marketing. O Flamengo precisa inserir em sua administração, profissionais de administração e marketing.

O Flamengo é o anti-São Paulo. Enquanto o SPFC traça um objetivo e busca com frieza seu cumprimento, o Flamengo tropeça em lambanças, pormenores, picuinhas, fatores extra campo, torcida contra. Cacete, até o morrinho artilheiro é anti-flamenguista. Se o São Paulo é o Jason, porque ressurge matando todo mundo sem nunca perecer, o Flamengo é o Kenny, porque aparece em todo episódio, alguns com bastante participação, mas sempre morre. Sempre morre.

O que há de reclamar aqueles que apenas acompanharam ao resultado, como adagas no peito? O resultado, como adagas no peito. E, adaguem meus peitos, o Flamengo perdeu no Maracanã para o combalido Cruzeiro! Alguém chame o Estudiantes para dar, ao time do Flamengo,  uma aula de como pisar numa mosca morta azul. Pisar, nao virar de costas e cair de quatro, por favor. A lição de como pipocar a gente já assistiu, obrigado… mas ô filminho viado que sempre torna-se a repetir.

Já havia dito: esquece o título. Esqueça-se a Libertadores também. Foi-se a esperança e a chance de disputar o torneio sulamericano na década seguinte. É o Flamengo, com o eterno Andrade em comando, com pelo menos de meia dúzia de rebentos do ninho rubro-negro de craques. O que está errado? Exato o que profere o texto: o DNA infectado, somos Kenny e hei de morrer, Flamengo. E mais tolo sou eu que acho este, o rubro-negro, um bom time de futebol.

Não chore por mim. Eu já morri. E puta que pariu, vai tomar no cu, Flamengo! De novo? Quantas mais????