Archive for dezembro \29\UTC 2009

h1

Rumo a lugar nenhum

29/12/2009

O Flamengo parece estar se esforçando para não chegar a lugar nenhum em 2010.

Do time de futebol, até agora, só a falácia de Patrícia Amorim dizendo que a prioridade seria manter o elenco campeão.

Airton e Zé Roberto já foram, Everton está para sair, Adriano não está confirmado e Angelim ainda não renovou.

Com esse péssimo trabalho de manutenção de prioridades, os outros objetivos se encontram em situação ainda pior.

O Flamengo não contratou nenhum reforço para 2010. Nenhum.

Por mais incrível que possa parecer, o hexacampeão brasileiro, a maior vitrine do futebol sulamericano ainda não foi capaz de trazer um jogador sequer para reforçar o time para a próxima temporada.

O Flamengo não vai chegar a lugar nenhum se o time não se reforçar.

A euforia que toma conta da facilmente iludida torcida pode até discordar, mas os que enxergam o futebol como um todo sabem que o Flamengo precisa no mínimo de um meia de ligação e um atacante para fazer dupla com Adriano.

A situação de Vagner Love segue enrolada. E, mesmo que o atacante das trancinhas chegue, é insuficiente para fazer do Flamengo candidato ao título da Libertadores.

O Flamengo termina 2009 em marcha lenta. Com uma boa base pronta, esperava-se que a diretoria soubesse reforçar o time com agilidade e precisão.

A torcida merecia muito mais nesse final de ano.

Anúncios
h1

O Homem Bicentenário: eu só quis dizer…

29/12/2009

Depois do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por Gênio Indomável, Robin Willians desandou a fazer filme ruim.

Praticamente todos – e por “praticamente” eu quero dizer “exatamente” – foram realizações mal sucedidas em que Willians apresentava uma atuação não menos que desastrosa.

Uma das películas realizadas nessa época foi O Homem Bicentenário. O título faz menção ao personagem de Willians, o robô Andrew, ter “sentimentos” humanos e viver pra sempre por ser uma máquina.

Na verdade, o filme deveria se chamar Se Meu Dildo Falasse.

A história mostra uma família comprando o tal Andrew. Aparentemente, no futuro, é moda comprar robôs para perambularem dentro de casa enquanto a família questiona sua utilidade e zomba dele.

Aí, ele mostra que é diferente, por ter sentimentos humanos, como compreensão e até… amor.

O que tira o enredo da pieguice é que a filha do casal se apaixona pelo robô. Isso mesmo, ela se apaixona. E não é por um robô humanóide não, é mesmo por esse bonecão de aço inox que tem na capa do filme.

Isso já faz a gente pensar.

Mas ele não pega. Ainda.

Décadas se passam, o robô fica mais inteligente, mais humano, ganha uma carcaça que imita pele e se apaixona pela tataraneta(ou algo assim) da outra lá que se apaixonou por ele. E ela se apaixona pelo robô. E eles casam e vivem felizes pra sempre, até ela morrer e ele pedir pra ser desativado pra morrer junto com ela.

Muito pode se falar ou filosofar sobre a humanidade – ou não – do robô, sua capacidade de amar, etc. Mas não há necessidade. A questão é simples.

O robô Andrew é o homem perfeito.

Ele combina a sensibilidade de um poeta com a voracidade sexual de uma Sybian machine.

Tudo o que ele tem são os sentimentos: ele ama, vê beleza e fica maravilhado. Mas não fica de mau humor, não repara em celulites nem em gostosas aleatórias na rua.

Ele, aliás, não liga pro aspecto físico ou biológico do sexo. É um apenas um dildão: a mulher só tem que ter vontade, ligar e desligar quando quiser. Ele simplesmente não vai se importar, vai até ficar feliz por ter sido útil. Além de que a idade da mulher não interfere na performance de Andrew, que também não broxa, não tem ejaculação precoce nem pega DSTs.

E sabe qual é o pior? Além de ser um orgasmo ambulante, o filha da puta do robô ainda ganha dinheiro. Muito dinheiro.

Ele tem a habilidade de esculpir madeira e outras coisas, fazendo uma série de relógios de parece lindos e caros. Como ele não precisa de dinheiro, adivinha quem é que fica com todo o arame das vendas? A mulher do Homem Bicentenário…

É muito capaz que os produtores, o roteirista ou mesmo o criador da história não tenha enxergado as obviedades de seu enredo, acreditando que o espectador ia mergulhar num sonho filosófico sobre o que é, de fato, ser humano.

Pois O Homem Bicentenário nos prova que qualquer um pode ser humano, mas apenas uma máquina pode ser um amante eficaz, incansável e um provedor competente e eterno.

Humanos de carne e osso, com data de vencimento, incapazes de ser uma máquina de orgasmos múltiplos e caixa eletrônico, sacos de ossos e merda se tornarão obsoletos no futuro mostrado em O Homem Bicentenário. A não ser, claro, para fins de reprodução. Mas numa vida cheia de orgasmos com dildões ricos e amorosos, isso seria realmente necessário?

Como homem, sugiro que os cientistas continuem trabalhando em tecnologia de guerra, criando robôs assassinos com o intuito de matar, destruir e com grande poder de fogo.

O Exterminador do Futuro e Matrix apresentam uma perspectiva muito mais confortável do uso de robôs no futuro.

h1

Patrícia Amorim começa da pior maneira possível

28/12/2009

Acabou-se o oba oba da vitória e a novidade da eleição da primeira presidentA da história do Flamengo.

O que já podemos ver da gestão de Patrícia Amorim a frente do Clube de Regatas rubro-negro é um péssimo começo de trabalho.

Primeiro veio a falácia jogada ao vento sobre a manutenção do elenco campeão brasileiro. Não apenas a tarefa está se mostrando quase impossível de ser realizada – nem Adriano está garantindo, Everton está de saída, Angelim não teve seu contrato renovado e Aírton já foi – o clube não mostrou até agora NENHUM reforço para 2010.

Agora, surge a informação de que após firmar o que dizem ser o maior contrato de patrocínio do país, 28 milhões por ano através da Hypermarcas, Patrícia Amorim recorreu ao suspeito fundo BWA para conseguir 5 milhões de reais, usados para quitar salários, premiações e outros compromissos.

O Flamengo, que já devia 10 milhões ao fundo, aumenta sua dívida.

Mais um negócio bem ao estilo Kléber Leite ou ainda Edmundo dos Santos Silva, aquele ex-presidente que no meio da década quase destruiu o Flamengo e que faz parte da tchurma da atual presidentA.

Antes foi ISL, empréstimos e desvio de dinheiro. Cara Patrícia, tomar dinheiro emprestado da BWA é o que você considera o início perfeito de mandato?

Veja o que o conceituado Blog do Paulinho diz a respeito do negócio:

Patrícia Amorim acaba de cometer um equívoco que pode ajudar a comprometer sua administração no Flamengo.

Tomou R$ 5 milhões de empréstimo da BWA, conhecida pela falta de honestidade.

Vale lembrar que o clube deve R$ 10 milhões para a mesma empresa, fruto de empréstimos em anos anteriores.

Quero acreditar que a nova mandatária flamenguista tenha sido orientada de maneira incorreta nesta negociação, embora seu cargo não permita tamanha ingenuidade.

Coincidência, ou não, a empresa renovou seu contrato de prestação de serviços com o Flamengo, situação que deve onerar ainda mais os cofres rubro-negros.

Como exemplo temos a situação do Corinthians.

Antes de Andres Sanches assumir a presidência, a BWA cobrava 7% do valor bruto de todos os ingressos negociados em partidas do Timão.

O dirigente corinthiano tomou R$ 5 milhões emprestados, a juros extorsivos de 5% ao mês, enquanto o balanço do clube demonstrava que outras negociações de mesmo porte, com entidades bancárias, oneraram os cofres alvinegros em 1,5%, no máximo, mensalmente.

Ou seja, a BWA está agindo como agiota, contra a lei, cobrando valores muito acima dos praticados no mercado.

Novamente, por “coincidência”, a empresa não só renovou o contrato com o Corinthians, como aumentou sua retirada de 7% para 11% ao mês.

E no Flamengo, de quanto será o prejuízo ?

Ou seja, o alardeado “maior patrocínio esportivo do Brasil” já chegará aos cofres rubro-negros com percentuais comprometidos a pagar empréstimos de juros abusivos, fruto de um negócio nebuloso que beneficia muita gente.

E, entre os premiados com o benefício, obviamente não se inclui o Clube de Regatas do Flamengo.

h1

Novela Vagner Love continua…

24/12/2009

Semana vai, semana vem, o mundo do futebol apresenta uma variada gama de transferências e apenas uma coisa não muda: o Flamengo.

Enquanto o Vagner Love não vem, o clube parece não trabalhar em mais nenhum reforço, nem mesmo no sonhado meia de ligação, a posição mais urgente do time.

Até agora, tudo o que a diretoria conseguiu foi mencionar a contratação do Marquinhos enquanto ele já estava assinado com o Santos. O técnico Andrade ficou muito puto – com toda a razão – e reclamou que no Flamengo tudo vaza para a imprensa, não existe informação bem guardada. Sempre foi assim, caro Tromba… e não parece que vai mudar.

Infelizmente essa lenga-lenga parece estar justificada na atual novela rubro-negra “Vagner Love: a volta de Nilmar?” que tem, até agora, todos os capítulos da mais insuportável e esquecível obra dramaturga da Era Kleber Leite. Na ocasião, torcedores acompanharam o ex-colorado acertar bases salariais e garantir que jogaria no clube, sempre com novas notícias na próxima quarta-feira para, no fim, a trama terminar com um final muito, muito infeliz.

“Vagner Love: a volta de Nilmar?” está naquela fase em que a mocinha, Vagner Love, está apaixonada pelo galã, o Flamengo. Entretanto, o vilão Palmeiras e seus asseclas Cipullo, torcedores racistas e advogados inescrupulosos, estão bolando um grande plano para impedir que o romance aconteça.

Enquanto isso, o núcleo cômico – a diretoria – comete uma sequência hilariante de trapalhadas e a chefe da trupe, a palhaça Patrícia Amorim, corre o risco de ver sua declaração de “manter o elenco campeão” virar o bordão do ano. Não é brinquedo não!!

Os espectadores roem as unhas com esperança e, mais ainda, com medo. Com as confusões daquela turminha sapeca da diretoria, mais a ambição do malvadão Palmeiras a reviravolta na trama promete deixar a mocinha beeem longe dos braços do herói Flamengo. E pior, sem nenhuma bela atriz coadjuvante para ajudar o mocinho a tirar o ferro da aposentadoria.

Conseguirão acabar com esse romance?

Esse blog aposta que sim.

Embora nossa redação ainda não tenha recebido a sinopse dos próximos capítulos, nossa ala Contigo! adiantou importantes acontecimentos da novela…

A seguir, cenas dos próximos capítulos:

– Palmeiras diz que não libera Love

– Flamengo quer dar Willians, Kleberson e Juan em troca de Love

– Everton deixa o Flamengo

– “Se não jogar no Flamengo, vou embora do Brasil”, diz Vagner Love

– Palmeiras e Love chegam a acordo e jogador fica na equipe paulista até a Copa

– Flamengo anuncia Pituca e encerra contratações

h1

E o Vagner Love no Flamengo?

21/12/2009

Quando começa a virar novela, é sinal de que a torcida deve ficar preocupada.

O clube sempre é exposto demais, nada é definido, perde-se tempo e parece que qualquer outra negociação não acontece enquanto o pretendido astro do futebol não vem pro Flamengo.

Vagner Love está virando novela.

Quase veio, não fechou, encontrou problemas no Palmeiras, que não quer liberar e parece que quer sair. Do outro lado o Flamengo tenta, com boatos de dinheiro de novo patrocínio, atrair o jogador.

A torcida fica no meio.

A maioria já sonha com um ataque de Love e Imperador, mas a verdade é que o jogador está bem longe do Flamengo. E o próprio Flamengo bem longe de ter pra 2010 um time forte construído em cima da ótima base que conquistou o hexa.

A contratação de um segundo atacante é uma das prioridades de Marcos Braz. O Flamengo precisa muito de um jogador para a posição. E Love seria perfeito.

Muita gente não gosta, diz que é enganação, mas a verdade é que ele sabe jogar bola. Longe da palhaçada do chefe/celebridade Muricy, sem a responsabilidade de ser O Cara do time, deve render. Motivado e sob o comando de Andrade, tem tudo pra decolar.

Mas o que o Flamengo mais precisa é de um meia com características semelhantes ao de Petkovic. E tá demorando pra correr atrás!

Não dá pra ficar esperando a novela do Love acabar pra correr atrás. O ideal era gastar tempo procurando por esse jogador. Porra, com a OLK, hexa e um novo patrocinador chegando o Flamengo tem força pra contratar quem quiser. Sim, exatamente: quem quiser.

A negociação com Love, de fora, parece simples. Mas não pode demorar tanto. Queremos jogador!

Adriano fica. Vem, Love! E vai Flamengo, buscar um meia decente pra esse time.

Quero ver como é começar um ano com a certeza de que o time, favoritaço pra Libertadores, vai arrebentar.

h1

“Shrek Forever After” poster & teaser

19/12/2009

Capítulo fina? Hmmm, sei…

Final até o filme fazer 600 milhões de dólares ao redor do mundo e os produtores falarem “olha Mike, você é a voz do personagem, mas esse filme vai acontecer quer você esteja nele ou não…”

E o Eddie Murphy nunca largaria seu único filme dos últimos 15 anos que arrecadou mais que o custo de produção.

E não podemos nos esquecer do Gato de Botas e da outra infinidade de coadjuvantes que podem render spinoffs.

Belo poster, belo blefe. Mas ainda teremos muuuuuitos anos de Shrek. O que é muito jóia, porque os filmes são muito melhores que a atual produção de comédias roliudianas.

h1

Barcelona é campeão do mundo

19/12/2009

Nenhuma surpresa no excessivamente longo Mundial de Clubes da Fifa: o Barcelona derrotou o Estudiantes e ficou com o título.

O time argentino bem que tentou vencer na base do esquema marcar/rezar/cagar de Internacional e São Paulo, mas não obteve sucesso, mesmo saindo na frente. O Barça empatou aos 43(!) do segundo tempo e com Messi virou o jogo na prorrogação.

Quem assistiu ao jogo na Band foi constantemente lembrado por Luciano do Valle que a vitória do Estudiantes fazia a Argentina passar o Brasil e se tornar o país com o maior número de títulos mundiais de clubes(10 contra 9). Ainda assim, qualquer que tenha sido o motivo, o narrador torcia descaradamente, à Galvão Bueno, para o time argentino. Talvez o costume tenha feito o veterano pensar que o Estudiantes era o Brasil contra o Barcelona…

Ou simplesmente ele estava sendo um típico brasileiro torcendo pelo “coitadinho” contra o “gigantão rico e malvado”.

De volta a ESPN, o jogo acabou. E após a previsível vitória catalã ficou uma grande sensação de perda de tempo, desperdício…

Por que diabos o Mundial é tão longo?

A fórmula antiga era perfeita: campeão da Champions contra campeão da Libertadores. Ponto final, cabou. Não tem porque ficar enfiando uma japarada ruim de bola ou uns habib ali pra puxar o saco. O formato do torneio atual é desinteressante e sem sentido.

Não existe espaço para a democracia politicamente correta no que pretende ser um embate entre os melhores times de futebol do mundo.

Quantas Copas a Ásia já venceu? Ou a África? Ou qualquer país que não seja da Europa e da América do Sul?

Logicamente a FIFA não vai mudar de idéia e o campeonato permanecerá dessa forma. No fundo, não muda nada, mas vale o questionamento. Pois certas coisas simplesmente continuam eternamente do mesmo jeito.

A Libertadores de 2010 terá, talvez, o maior número de times brasileiros favoritos ao título em toda a história. São cinco ótimas oportunidades de tremer na frente de argentinos e talvez disputar novamente o Mundial.

Quem será o próximo a engatar o ferrolho e rezar por um erro dos europeus?