Archive for fevereiro \27\UTC 2010

h1

Bridge deixa Terry no vácuo

27/02/2010

Chelsea e Manchester City se enfrentaram em mais uma rodada do Campeonato Inglês, como em tantas outras ocaisões.

Só que essa vez foi a primeira após o escândalo da Seleção Inglesa: o Capitão do English Team John Terry teve um relacionamento com a modelo Vanessa Perroncel, então mulher de Wayne Bridge, do City e da Seleção.

O episódio veio à tona, Terry perdeu a braçadeira, Bridge se separou e decidiu não disputar a Copa do Mundo.

Aí os dois se encontraram na partida entre seus clubes. E precisavam, seguindo o praxe, se cumprimentar antes do jogo.

O título é auto-explicativo.

Anúncios
h1

Professor destrói laptop em sala de aula

25/02/2010

Um professor muito sensacionalista decidiu ser bem claro quanto a sua política de “nada de laptop na minha aula”.

Tacou nitrogênio líquido num computador, esperou fazer efeito e estraçalhou no chão. O manezão que filmou tudo não pegou o laptop sendo quebrado – a melhor parte – mas vale uma espiada, principalmente se a gente imaginar que o computador era do professor e estava cheio de boa pornografia.

h1

Flamengo 2 x 0 Universidad Católica

25/02/2010

Começou bem!

Quer dizer, na verdade começou muito mal. Com dois minutos de jogo o Williams enfiou a cara na mão de um adversário e foi expulso.

Não foi aquela cotovelada estilo Leonardo na Copa de 94, foi mais uma mão no nariz, de leve, com os dois jogadores se trombando. Mas não teve apelação e o árbitro mandou o volante rubro-negro pra rua.

Típico lance que argentino faz pra cima de brasileiro e não leva nem amarelo. Libertadores é assim mesmo e não pode dar esses vacilos.

Aí, com um a menos, ficou difícil.

Mas aí o Léo Moura deixou tudo mais fácil. Primeiro abrindo o placar numa cobrança de falta perfeita. Depois disso o Flamego mostrou manha de jogar a Libertadores. Recuou quase todo o time, só administrando, que nem aqueles times argentinos putos fazem quando jogam em casa.

Felizmente o Universidad também tem seus cabeças de bagre. Mirosevic pisou no peitado de um Toró deitado e também foi expulso pelo juiz. E o Flamengo ganhou espaços para atacar.

Era jogo pra dar goleada, mas com um a menos desde os dois minutos não tem como. Além disso, o Flamengo contou com noite particularmente pouco inspirada do Imperador, e aí mesmo é que não vai sair gol.

Adriano esteve lento, parecia disperso, desinteressado. Errava tudo o que tentava. Ainda assim, saiu de campo com um gol marcado, após ótima jogada de Léo Moura.

Por outro lado, Vagner Love esteve de bem com a bola. Raça pura, correu o campo todo até ser substituído, chegando até a atuar como volante em certas oportunidades. Só não dá pra dizer que teve uma atuação irrepreenssível porque isolou um pênalti que daria ao Flamengo três gols de saldo.

O time jogou bem, mandou em campo e conseguiu a vitória que era obrigação. O próximo compromisso é pontuar fora de casa – as próximas duas do Flamengo são fora – porque do jeito que anda o grupo nenhum dos times vai conseguir sair de lá como um dos melhores segundos colocados. Então o Mengão tem que ser o primeiro.

Melhor em campo:

Léo Moura – um gol, uma assistência numa grande jogada e perfeito na parte defensiva.

Destaques positivos:

Vinícius Pacheco – rápido, forte, habilidoso. O Flamengo redescobriu um grande reforço entre os seus.

Fabrício – o zagueiro vindo da base teve atuação impecável.

Vagner Love – partidaça, com muita vontade. SÓ PRECISA PARAR DE BATER PÊNALTI!!!

Destaques negativos:

Adriano – tudo bem, deixou um golzinho, que é o principal trabalho dele. Mas porra Impera, é Libertadores, tem que se ligar, tem que entrar voando! E ainda deu o pênalti pro Vagner Love bater…

Bruno – não foi em nenhuma bola, não fez nenhuma defesa… nem bateu tiro de meta! Parece que nem entrou em campo!!!

h1

Começa a temporada 2010 para o Flamengo

24/02/2010

Esqueçam a pré-temporada, os jogos do Carioca, a semifinal da Taça Guanabara.

Para o torcedor rubro-negro nada disso aconteceu. Ou se chegou a acontecer, não importou. 2010 para o Flamengo começa hoje, quando o time estréia às 21h50 pela Libertadores da América, contra o Universidad Católica, no Maracanã.

O título é o sonho de consumo da Nação. Mais do que é para todos os outros clubes. Talvez mesmo até que para o Corinthians, que chega pra tentar ganhar no ano do centenário com Ronaldo e Roberto Carlos.

O Flamengo vai bem preparado, com um bom time, um ótimo ataque e a credibilidade de Campeão Brasileiro.

Sendo assim, é difícil não reparar no recalque dos meios de comunicação. Veículos como Terra e o Ig fizeram reportagem sobre a estréia do Flamengo citando os “fracassos” do time nos últimos anos como se fosse esse o fato mais marcante da participação rubro-negra.

A última derrota do Flamengo realmente foi o que se pode considerar um vexame, mas nada que justifique o rótulo de time fracassado, como querem acreditar.

O Flamengo perdeu para o América nas oitavas de final. Cruzeiro e São Paulo já perderam títulos dentro de casa, em finais. O Internacional perdeu uma semifinal para o fraquíssimo Olímpia em 1989 jogando no Beira-Rio( o jogo famoso pelo episódio do “Juca Wite Fibe”). E o Fluminense em 2008 também caiu na final, em casa, com estádio cheio.

Isso pra não citar o Grêmio, que em 2007 protagonizou a pior surra já sofrida por qualquer time brasileiro numa final de Libertadores contra o Boca Juniors e o Corinthians, que deu vexame em todas as oportunidades em que disputou o torneio, sendo inclusive eliminado pelo arqui-rival Palmeiras por duas vezes consecutivas.

Mas nada disso parece importar. O Grêmio, por exemplo, conseguiu o feito de ser exaltado com a derrota. A surra foi ignorada e Mano Menezes endeusado. Já o Flamengo, óbvio, cai nas oitavas e é o fracassado.

Essa má vontade não é de hoje. Assim como todos tiveram que engolir o hexa, terão também que engolir o bi da Libertadores.

Enquanto isso teremos que seguir lendo PALHAÇADAS como essa reportagem do Terra que afirma que o Flamengo perdeu para o América com três gols de Cabañas. Uma mentira, uma vergonha. Manobra típica de jornalistas de baixa competência que enxergam mais prazer em humilhar o time que rival que exercer a profissão com decência.

O segundo gol do América foi marcado por Esqueda. Para os anti-flamenguistas, lógico, é muito mais engraçado zuar através do suposto hat-trick do gordinho paraguaio. Uma lástima um veículo do tamanho do Terra protagonizar um erro grotesco desse calibre. E feito de propósito.

Aguardaremos pela zuação, pelas risadinhas e pala falta de caráter ao término da competição.

h1

3D: eu só quis dizer…

24/02/2010

Após o sucesso de Avatar, o mundo da tecnologia voltou os olhos – de novo – para a projeção em 3D. No entanto, diferente de outras ocasiões, acreditam que dessa vez ele veio para ficar. Já se fala em transmissão de partidas de futebol em 3D e televisões que venham equipadas com o formato.

Como consumidor assíduo de programas de televisão, acredito que o 3D é exatamente como a geladeira com internet: inútil.

O 3D vai fracassar no século XXI assim como fracassou algumas vezes no século passado.

Entendo que, como sempre, assim que uma tecnologia “nova” é anunciada a maioria dos entusiastas e bobalhões se excite frenéticamente e acredite estar diante de uma revolução sem limites. Isso acontece porque não há discernimento. Na cabeça dessas pessoas, não existe o “tá, mas eu vou querer isso?” existe apenas o “OBA É NOVO ENTÃO EU QUERO!”

Mas aqui a gente analisa. Pensa e posta. E aposta. Claro que o 3D pode dar certo, mas não tenho medo de errar, apenas digo o que eu acho. Seria pouco Cirilo de minha parte não fazer dessa forma.

Então vamos lá: existem três problemas crônicos que vão decretar o fracasso do 3D:

O 3D em si

Por mais que James Cameron tenha dado ênfase ao processo de produção de Avatar – que foi filmado em 3D e não de modo convencional para daí ser passado para a tecnologia – as diferenças entre o resultado “novo” e o convencional são praticamente imperceptíveis.

Isso significa o mesmo que significava no século passado: a primeira vez que tu assiste é legal, depois nem tanto e depois foda-se esses óculos imbecis. Por que não posso levar pra casa?

A tecnologia 3D não é auto-suficiente, não se garante. Ou seja, seus efeitos não sustentam uma revolução ou um novo nicho de mercado. Nunca sustentaram. É simplório. A única graça é quando as coisas voam da tela pra tua cara – coisa que nunca acontece em Avatar – e mesmo assim o impacto é reduzido a cada sessão. O que nos leva ao próximo ponto…

Aplicabilidade

O 3D será usado em transmissões esportivas, como jogos de futebol e corridas de Fórmula 1.

Como espectador de futebol, não consigo enxergar o mínimo benefício no 3D esportivo.

Num primeiro momento, o único lance que parece realmente vantajoso é quando a bola vai pra fora, mas se contar quando é num ataque do time adversário e o nervosismo supera o entretenimento, por que eu vou torcer pro meu time chutar a bola pra fora?

“Ai minha nossa, parece que a bola vai bater na minha cara!”

O consumidor de futebol não quer saber se os jogadores está ali, pertinho dele na sala, eles querem ver o time jogar bem e vencer. E não estão dispostos a trocar os ângulos privilegiados das câmeras de TV por algo que nos leve “pra dentro do jogo”. Eu só quero assistir a um maldito jogo de futebol!

Mesma coisa com a F1. Não interessa se parece que se está dentro do carro. O que importa é ver a corrida. Fã de esporte gosta de ver esporte e não quer saber de firulas tecnológicas pra melhorar algo que já julga perfeito. E se quer efeito em 3D, vai ao cinema ou ao Maximotion no Beto Carreiro World.

Entusiasmo

Todo mundo defende o 3D, exalta como nova “tendência” mas ninguém sabem explicar exatamente como isso vai acontecer.

Aliás, de concreto, nada aconteceu.

Hoje ainda somos reféns de poucos títulos disponíveis que não dão a menor pinta de que vão criar uma revolução. Pode até se estabelecer como um nicho legalzinho para filmes infantis, mas não vai mudar o mundo porra nenhuma. Dá até pra ver os DVD’s vindo junto com óculos, como acontecia com Toppo Giggio no Castelo do Drácula(mas aí o brinde era uma dentadura de plástico).

Os malditos óculos 3D.

Feios, desconfortáveis e inúteis. Mas o pior é que tu não pode levar pra casa depois do filme, o que significa que ele ficou na cabeça caspenta de outra pessoa antes de tu usar.

Especialistas dizem que no futuro as transmissões em 3D não vão precisar de óculos. E essa sim é a melhor notícia sobre o 3D. Ou será que não?

Bote na balança: o que soa melhor(ou bem mais barato): um par de óculos 3D ou uma TV de Led equipada com a tecnologia 3D sem a necessidade de se usar óculos?

O que vai acontecer é que o preço irá desencorajar os compradores e por consequência, o baixo número de televisores vendidos não conseguirá manter a produção de programas em 3D. É uma indústria fadada ao fracasso.

É perigoso investir tanto numa coisa que no máximo pode se dizer que é legalzinho.

Chega a ser ridículo como alguns produtores dizem que as possibilidades são “infinitas”. Principalmente porque com os brinquedos da Disney já vimos à exaustão diversos usos para o 3D e nenhum causa entusiasmo.

O único futuro que consigo vislumbrar no 3D é na indústria de entretenimento adulto.

Um filme pornô em 3D é algo fascinante, inovador!! Imagina só aquela tua atriz favorita se curvado, com a bunda, os peitos e tudo mais bem pertinho, indo direto pra tua direção. Não é o máximo??

O único problema será se os produtores de filmes pornôs também decidirem que o bom do 3D é quando as coisas parece que saem da tela e que vão te acertar bem na cara. E anatomicamente, existe apenas uma opção óbvia para desempenhar esse papel da forma correta.

Realmente não existe a menor possibilidade do 3D emplacar…


h1

As 10 melhores imagens da semana

23/02/2010

h1

Café com Leite Podcast

23/02/2010

O Café com Leite voltou. E com fórmula nova: mais curto, mais ágil. Um… café expresso(eu sou um gênio).

O novo blog ainda está em fase de construção mas em breve, muito breve, não teremos mais vergonha de divulgar nossa página.

Nesse programa:

– Boas vindas aos Calouros

– Carnaval do Rio de Janeiro

– iPad e Google Buzz

– E o preço do Busão?

– Ações do Calcomunic para 2010

– Estréia dos quadros: Balcão de empregos e Letras e Leituras

Campeonato catarinense com Léo Batista

– Toca do vinil com The Beatles