h1

E agora, Dunga? Vai arriscar?

09/02/2010

Nestra terça-feira(08/10) o técnico Dunga, mandatário do setor interno das quatro linhas do Selecionado Brasileiro de Football, anunciará a primeira convocação de jogadores no ano em que acontece a Copa do Mundo da África.

E a palhaçadinha já começou.

Bastaram meia meia dúzia de jogos(não, não está errado, eu quis dizer três partidas) para a imprensa jornalística esportívica nacional brasileira, o foco principal de toda a sabedoria – e por sabedoria eu quero dizer idiotice – de nossa televisão fazer um lobby desgraçado pela convocação de Ronaldinho Gaúcho.

Por um momento, parecia mesmo que o ex-craque do Milan consegueria retornar ao Selecionao.

Mas felizmente as boas atuações foram seguidas de uma atuação ineficaz no derby contra a Inter de Milão, além de um boato de que o jogador teria gasto uns 100 mil euros numa festa pré-clássico em que comemorava a boa fase com alguns amigos. Que ironia.

Dessa forma, Ronaldinho não deve voltar, mesmo porque o técnico não engole a desertada do jogador quando ele, Dunga, estava com a corda no pescoço e precisava disputar a Copa América.

Particularmente, acho ótimo. O atual momento de Ronaldinho Gaúcho faz com que eu tenha enorme desejo em não vê-lo vestindo a Amarelinha no Mundial da África. Mas gostaria muito de ser seu amigo.

Correndo por fora e, cada vez mais por dentro, aparece outro nome absurdo: Neymar, o novo Pequeno Robson.

Neymar, o novo Pequeno Robson é um jogador de muito talento e futuro. Arrisco dizer, sem medo de errar, que hoje ele é ainda melhor que o Pequeno Robson quando o Pequeno Robson tinha sua idade. Neymar, o novo Pequeno Robson, é mais objetivo que o Pequeno Robson, finaliza melhor, chama mais a responsabilidade.

Além de ser muito mais maduro que o Pequeno Robson. Em todos os sentidos.

Entretanto, estamos às vésperas de uma Copa do Mundo. Não é hora pra brincar de agradar dirigentes e empresários e testar jogadores legais para aumentar o ibope da Rede Globo. Tem que formar o grupo, fechar o time que disputará a Copa do Mundo visando empatar com o Flamengo em número de títulos.

Essa história de levar muleque pra disputar a Copa e ganhar experiência é coisa de inglês. Não tem cabimento o Selecionado adotar o mesmo procedimento apenas para preparar Neymar para o futuro.

Claro, muita gente vai querer argumentar que o Parreira levou o então Ronaldinho, com 17 anos, para a Copa dos Estados Unidos. Mas calma lá, vamos esclarecer…

Parreira queria que o Brasil fosse campeão com apenas dois atacantes. Sim, dois e não quatro. Ou tu se lembra de ter visto o Viola jogando em alguma partida que não aqueles quinze minutos na prorrogação da final? Enquanto isso, o quarto atacante Ronaldinho nem sequer entrou em campo naquele torneio. Para Parreira, bastavam dois homens de frente. Se algum deles se lesionasse, Paulo Sérgio neles. Ou Ronaldão, quem sabe…

A sorte de Parreira é que 50% dessa dupla de atacantes atendia pelo nome de Romário. O Baixinho jogou por três e fomos tetra. Êêêêê.

Maaaaaas, acontece que hoje, não temos um Romário. Luís Fabuloso, o Fabiano, vive grande momento e vem honrando a camisa do Selecionado como poucos. Mas não é Romário. Da mesma forma como Pequeno Robson não passa nem perto da eficácia de um Bebeto’ 94.

Pelo que Dunga mostrou no período como técnico do Selecionado, nem Neymar, o novo Pequeno Robson nem Ronaldinho Gaúcho devem voltar(embora o Pequeno Robson continue com vaga cativa). Mas nem por isso os problemas do Brasil-il-il estão perto de solução.

Dunga ainda sofre com a falta de um lateral-esquerdo em que ele e mais 190 milhões de bebuns corneteiros possam confiar. André Santos não, né meu amigo… a piada foi boa, perdeu a graça e agora começa a preocupar. Pela falta de nomes é bem capaz que aquele pereba ex-Flamengo que enganou na Série B pelo Corinthians defenda a Seleção. E aí pode pintar problema.

Entretanto, pode pintar novidade por aí. Todos esperamos por isso. Tem o Marcelo do Real Madrid, o Fábio Aurélio, aquele Luis Filipe, ou algo assim… ah não, mas esse se pisou… posso dar um chute meio grosseiro? Aposto que amanhã ele convoca o Kléber do Inter. Alguém quer apostar?

Em menos de 12 horas esse post ficará ultrapassado, quando Dunga de fato anunciar quem são os jogadores que ele escolheu. E aí é que começa a diversão, porque 2010 é ano de Copa do Mundo! Acabou a brincadeira, agora é para ser sério!

Depois do fiasco de 2006, não sobrou nenhum espaço pra palhaçadinha. E se tem algo que o Papai Joel nos ensinou – além, claro, de um rico vocabulário em inglês – é que se ficar de palhaçadinha, tem que dar porrada.

Até amanhã.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: