h1

(What’s The Story)Morning Glory eleito o melhor disco dos últimos 30 anos no Brit Awards

17/02/2010

Merecidíssimo.

O Oasis venceu ontem a categoria “Melhor Álbum dos Últimos 30 Anos” do Brit Awards, a mais importante premiação musical daqueles lados da Terra.

A organização dos Brits queria juntar Noel e Liam na premiação, mas obviamente isso não aconteceu. Liam foi, recebeu o prêmio, jogou pra galera(o microfone também, como podemos ver no vídeo acima) e curtiu a festa. Noel não foi.

Confira a concorrência do Oasis:

Coldplay – “A Rush of Blood to the Head”

Dido – “No Angel”

Dire Straits – “Brothers in Arms”

Duffy – “Rockferry”

Keane – “Hopes & Fears”

Phil Collins – “No Jacket Required”

Sade – “Diamond Life”

The Verve – “Urban Hymns”

Travis – “The Man Who”

Os indicados a esse prêmio foram os discos mais vendidos dos últimos 30 anos que também venceram a categoria de “Melhor Álbum” do Brit Awards em seu ano de lançamento. Por isso tem Duffy e Sade ali no meio…

Qualquer que fossem os indicados, o Oasis seria o vencedor. Morning Glory não foi apenas o melhor, mas o mais importante disco britânico dos últimos 30 anos.

Os únicos que poderiam desbancar os irmão Gallagher seriam os Smiths, mas The Queen Is Dead perde em relevância por não ter estourado nos Estados Unidos nem por ter servido como peça mais importante da retomada da música inglesa no cenário mundial.

Lançado em 1995, Morning Glory veio em sequência ao melhor disco de estréia já produzido por uma banda de rock na história da humanidade, Definitely Maybe, lançado um ano antes. Definitely Maybe por si só já seria uma obra histórica; pedra fundamental do tal “britpop”, que lançou holofotes em cima de qualquer banda que pudesse ser chamada de britânica. Mas, apesar de brilhante, o disco não possuía o alcance pop necessário para uma dominação do mundo. Esse estágio foi alcançado com Morning Glory.

Um som mais limpo, Noel cantando e baladas arrasadoras levaram o Oasis a ser um dos maiores atos do mundo e semideuses na Inglaterra. Mesmo com as rádios americanas – e brasileiras e de outras nacionalidades –  ignorando “Some Might Say” e “Roll With It”, os dois primeiros singles do disco e sucesso na Inglaterra, o Oasis engatou uma sequência de hits com as canções contidas no álbum:  “Wonderwall”, “Don’t Look Back In Anger”, “Hello”, “Champagne Supernova”, “Morning Glory”.

Por mais que se exalte os discos do Radiohead, a “aura U2” do Coldplay e a irreverência de Dalmon Albarm – dos Gorillaz, não do Blur – quem fez o melhor rock and roll das últimas décadas na Inglaterra, e fora dela também, foi o Oasis.

Ou resumindo, (What’s The Story)Morning Glory? foi o disco que fez o Oasis tocar para 250 mil pessoas em Knebworth, batendo o recorde de público de Queen, Pink Floyd e Paul McCartney.

E era apenas o segundo disco…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: