h1

Que Deus perdoe essas pessoas ruins – parte 4

15/03/2010

Na verdade o título do post seria mais justo se a palavra “ruins” fosse trocada por “imbecis”, mas deixemos assim por ora.

Vagner Love será convocado.

Não, o técnico Dunga não resolveu que o artilheiro do Brasil deveria voltar à Seleção. Quem vai convocar Love é a polícia.

Ontem, no Fantástico, foi exibida uma reportagem que mostrava o jogador numa festa na favela da Rocinha. Ao sair do carro, o jogador era escoltado por homens armados – traficantes, segundo a reportagem – até um baile funk. A polícia quer saber se o atacante tem ligação com os supostos bandidos.

Existe uma grande inversão de valores nesse cenário.

Não era Vagner Love o único a fazer festa ao lado de bandidos armados. Milhares de pessoas faziam o mesmo. Se os bandidos escoltaram Love para dentro do baile foi muito mais para a própria segurança do jogador, que chegou dirigindo carro importado. O interesse dos traficantes no bem-estar de Vagner Love? Se trata de um jogador do Flamengo, o que faz dele, naquela situação, uma celebridade do mais alto gabarito.

Quem deveria pretar depoimento era a polícia. Como pode um baile funk ocorrer e, no meio de milhares de pessoas, homens carregando armas de guerra, misturados com civis?

Como o próprio atacante disse, a situação é normal: “em todas as favelas tem gente carregando armas”. Ele sabe disso, eu sei disso, a polícia sabe disso. Por que perturbar o jogador com questionamentos que não servirão em nada na busca por segurança?

É muita hipocrisia de ambas as partes.

Nada na favela funciona sem autorização de traficantes.

A reportagem do Fantástico, inclusive, não entrou lá de graça. Teve que pedir permissão para subir o morro, para filmar. Para estar lá, em paz.

Quando o Fábio Assunção subia o morro pra cheirar cocaína a Globo não filmava ele no meio de “homens armados” por que?

Isso sem falar nas festas de ricos e famosos do Rio de Janeiro, apinhadas de drogas, pra quem a polícia simpesmente fecha os olhos. É mais fácil encontrar traficante em festa de fim de ano da Rede Globo que em baile funk da favela da Rocinha.

Nunca, por tão pouco, se viu o Flamengo aparecer com tamanha frequência nos noticiários.

Anúncios

One comment

  1. Tão pouco???
    Meu caro, o Estado é culpado por todas essas situações, mas um cara como Vágner Love, atleta, exemplo para muitas crianças na sociedade, não pode “normalizar” esta situação.
    Imagine vc, autor deste blog, seu filho, fã desse jogador, assiste uma porcaria de imagem como essa, e lhe diz, quando eu crescer quero ser igual ele pai..pois bem..que orgulho!!!!
    Não estou dizendo que ele faz parte do tráfico, amigo.Estou dizendo que ele, como alguém tão exposto a sociedade deveria medir melhor suas atitudes…
    No mais, achei de tamanha babaquice essa frase do Adriano..
    Pessoas ruins a que ele se refere são as que expõe a vida deste sujeito a sociedade?
    Niguém tem nada haver com a vida dele mas ele como atleta, deve sim satisfação aos torcedores, as pessoas que pagam seu salario!!!
    E ele nao demonstra exemplo nenhum de atleta.
    Entao, vai ao jornal de domingo, chorando, pra passar a imagem de coitado, de alguem injustiçado.pelo amor de DEUS..não precisava dessa palhaçada!!!
    Era muito mais facil ele treinar bastante, mudar os habitos de vida e ter habitos condizentes com um atleta, arrebentar nas partidas, realizar mesmo, trabalhos sociais…que seria muito mais sinal de hombridade da parte dele!!!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: