Archive for 15 de abril de 2010

h1

Que meda!!!

15/04/2010

Patrícia Amorim: “A guerra está apenas começando para o Flamengo”.

A presidenta disse ainda que o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, em encontro semana passada, disse que faltavam apenas dois documentos para que o Fla ganhasse a taça.

Sobre possível retaliação de Ricardo Teixeira por ela ter votado em Fábio Koff na eleição do Clube dos 13: “Quero acreditar que não, mas tudo leva a crer que sim”.

Se a estratégia de Ricardo Teixeira era rachar os clubes que votaram contra ele na eleição do Clube dos 13, por enquanto não surtiu efeito. Todos os ataques de Patrícia na coletiva foram endereçados à CBF e nenhum aos afiliados do C13. Leia mais sobre isto aqui.

Fonte: Informação do repórter do LANCE! Pedro Henrique Torre.

Ou, citando Groo, o Errante “Terei errado?”

Como assim, “guerra”?

Vão fazer o que?

Martelar em cima de um documento que existe desde 1997 e que desde então não serviu para o reconhecimento do título? Por que serviria agora?

Se o Fábio Koff sabia do documento, por que não entregou à CBF? Por que faria agora?

A única coisa que se pode afirmar com certeza é quem será o perdedor dessa “guerra”.

h1

Flamengo eliminado da Libertadores 2010

15/04/2010

Acabou-se o que era douce.

O Flamengo está fora da Taça Libertadores da América.

Quem quiser se agarrar à matemática para sonhar com a classificação, sinta-se à vontade. O Flamengo que entrou ontem em campo, que levou gol aos 46 minutos do segundo tempo na semana passada, esse Flamengo, já está eliminado.

Porque nem do ridículo Caracas, no Maracanã, tem condições de vencer.

Não, não esse Flamengo.

Esse Flamengo de 2010, que engana dentro de campo, não é aquele que foi Campeão Brasileiro.

Talvez seja uma cópia, talvez invasores do espaço tenham assumido os corpos de nossos guerreiros rubro-negros e, sem o talento dos mesmos, manchado o nome da instituição futebolística.

O Flamengo que levantou o hexa tinha o melhor atacante do Brasil, o flamenguista Adriano, nome certo para a Copa do Mundo.

Tinha um meia genial, já veterano, comandando as ações criativas da equipe com ímpar competência.

Tinha um treinador sereno e inteligente, que montou com renegados e coração uma equipe vencedora.

E esse Flamengo de hoje tem o que?

Um atacante caro e mimado, ainda fora de forma, que deixa o time na mão nos momentos mais importantes.

Um meia velho e rabugento, que do alto de seu trono de vaidade apenas reclama e esquece de jogar bola.

Um treinador perdido, sem pulso; cansado e sem vontade de vencer.

O que aconteceu com o meu Flamengo?

Foi eliminado da Taça Libertadores, aquele torneio que 35 milhões de fiéis cobiçam.

Que goleiem o Caracas e se classifiquem. Sofram pra fazer três gols e acalmem os torcedores mais conformistas.

Para aqueles, de verdadeiro coração rubro-negro, a verdade está jogada na cara: o Flamengo, aquele nosso Flamengo campeão, de raça, amor e paixão está eliminado da Libertadores.

Aliás, nem chegou a disputar o torneio.

Ficou em 2009, perdido em algum momento entre o gol de Ronaldo Angelim e a glória campeã dividida com 80 mil apaixonados torcedores.

h1

Carta aberta à Patrícia Amorim

15/04/2010

Digníssima Presidente(a),

Fico feliz que tenha sido eleita vice-presidente do Clube dos 13. Esse cargo, da mais alta expressão, significa muito para o clube que a senhora preside e uma grande vitória para o futebol brasileiro.

Caso não tenha notado, estou sendo sarcástico.

Sua efetivação como uma das mandatárias do Clube dos 13 não significa nada. Nem para o Clube de Regatas do Flamengo nem para seus mais de 35 milhões de torcedores.

Eu pergunto: a senhora, em algum momento, pensou nos interesses do Flamengo quando se interessou em disputar o cargo?

Pois, a princípio, o Flamengo apenas foi prejudicado. Mais uma vez. Como sempre.

Talvez a senhora não tenha conhecimento sobre a instituição a qual acaba de se tornar vice-presidente.

Talvez a senhora não tenha conhecimento de que desde 1987 o Clube dos 13 não vem fazendo absolutamente nada em prol do futebol brasileiro. E que, na maior parte desse período de inatividade, está o homem que você chama de “meu Presidente”, o Sr. Fábio Koff, no comando das ações.

À parte negociações sobre as cotas de televisão dos clubes, os feitos do C13 foram nulos.

É essa sua vontade, senhora (vice) presidente? Não fazer nada?

Pois já começou falhando. No dia de hoje, 14 de abril de 2010, a senhora ajudou a resolver um impasse que perdurava fazia quase 30 anos: o título brasileiro do Flamengo de 1987.

Graças à senhora, e a qualquer que tenha sido sua motivação ao querer assumir cargo no Clube dos 13, o Flamengo é oficialmente pentacampeão brasileiro.

O título que os tetracampeões Bebeto, Jorginho, Aldair, Leonardo e Zinho conquistaram junto com o craque Renato Gaúcho – o último Brasileirão do Zico – oficialmente não vale mais nada.

Em troca de que?

Talvez não seja de seu conhecimento, mas o Flamengo não precisa do Clube dos 13.

O seu rubro-negro é, junto com o Corinthians, um dos poucos clubes que dão audiência na televisão brasileira. Mas, por causa exatamente do Clube dos 13, parte do dinheiro que o clube poderia arrecadar com as transmissões de TV, é dividido com os outros clubes.

Qualquer outro dirigente usaria tal informação, ou melhor, tal fato como moeda de barganha, como forma de negociar com Clube dos 13 e CBF um acordo que fosse mais vantajoso ao Flamengo.

Flamengo, cujos interesses é seu dever proteger.

Flamengo, o combalido clube que deixa de ganhar dinheiro com o Clube dos 13. Que não tem título reconhecido pela CBF.

E não apenas o clube continuará submisso às vontades de Fábio Koff como ainda perdeu um título brasileiro.

E eu pergunto novamente: em troca de que?

Vaidade.

A senhora não pensou no clube. Pensou apenas em você mesmo.

Foi irresistível a possibilidade de se tornar a primeira mulher vice-presidente do Clube dos 13. A ex-nadadora se tornando poderosa do futebol. Que honra, que alegria.

E quanto ao Flamengo?

Que tipo de vantagem o pentacampeão brasileiro ganhou em troca da “honra” de fazer parte da diretoria do Clube do Bolinha?

Aguardo ansiosamente pela coletiva de amanhã, às 11h.

Aliás, quanta demora para um pronunciamento. O São Paulo, aquele que criou a Copa União e depois esfregou na cara do Flamengo que não valia nada, desde às 15h já comemorava a conquista do título de primeiro pentacampeão.

Título que muitos dirigentes rubro-negros falharam em buscar. Título que a senhora deu de graça ao time paulista.

O Flamengo sofreu uma derrota história, gigantesca e humilhante.

Estou muito desapontado, Presidente(a). Muito desapontado.

E não vejo outra alternativa a não ser perguntar outra vez:

Em troca de que????