Archive for 23 de abril de 2010

h1

Micareta rubro-negra

23/04/2010

Fonte: globo.com

Confirmado o carnaval fora de época do Flamengo! Êêê, festa!!

Acho que seria bom alguém ligado ao futebol rubro-negro explicar que, seja lá como acontece nas provas de natação, a pior coisa que se pode fazer numa equipe de football é demitir um treinador que acabou de ser campeão brasileiro e que conseguiu atingir o objetivo principal da temporada até agora, a classificação para as oitavas de final da Libertadores.

Sim, o enfadonho Marcos Braz, aquele metido a estrela que brigava com Deus e o mundo ao preço de uma foto da cara feia em jornais de circulação nacional, foi demitido. Mas pra que mandar o Andrade embora?

Vamos botar em miúdos: o Tromba foi o cara que assumiu o Flamengo após o Cuca, depois de uma vida profissional pós-mito dos campos modesta. Ele não pegou o time pronto, como costuma acontecer no mundo do esporte. Ele criou o Flamengo Hexacampeão.

Foi o Andrade que resgatou o Zé Roberto, que nem pra esquentar banco era relacionado, e fez dele um dos jogadores mais importantes da consquista, com gols contra Corinthians e São Paulo.

Foi o Andrade que resgatou o Petkovic, quando o bico do Cuca e de parte da comissão técnica impedia que o sérvio entrasse em campo, e o gringo foi lá e decidiu o Brasileirão pra gente.

Foi o Andrade que arrumou o sistema defensivo da equipe, a mesma equipe que levou 5 a 0 do Coritiba e quatro gols do Sport em 8 minutos virou o time que ficou partidas em sequência sem levar gols na reta final.

Aí eu me, te pergunto: por que Andrade foi demitido?

“Ah, o time vinha jogando mal” MENTIRA: jogando mal, no Flamengo, dá pra citar alguns atletas. Adriano principalmente. Fora isso, é injusto colocar a culpa do rendimento da equipe no Andrade.

Foi o Andrade que vendeu o Airton e desarrumou a defesa? NÃO

Foi o Andrade que contratou jogadores do nível do Fernando, Michael, Alvim e Ramon pra disputar a Libertadores? NÃO

Foi o Andrade que disse pro Adriano que ele poderia fazer o que quiser, beber o quanto quiser e foda-se o Flamengo? NÃO

Foi o Andrade que inventou picuinha com o Petkovic e enchia o saco pra ele não jogar? NÃO

O responsável por tudo isso a gente sabe bem quem foi.

“Ah, mas o Andrade perdeu o Campeonato Carioca” E DAÍ???

Vamos ser bem sinceros: Carioquinha não vale picas. Merda nenhuma. É tão banal que pro Flamengo só tem graça quando ganha três vezes seguidas.

Torcedor do Flamengo não quer saber de Carioca, quer saber de Libertadores. E o Andrade não apenas já venceu o torneio como ainda conseguiu classificar o time pras oitavas. Classificação cagada, chorada, mas válida.

Se a vontade de demitir o Andrade era assim tão grande, que esperassem o término da Libertadores. Que esperassem a elminação e, com uma desculpa decente debaixo do braço, mandassem nosso querido treinador embora.

Mas não. Parece que tudo no Flamengo tem que ser feito na base da incompetência ou na burrice. Ou, como no caso, numa mistura das duas coisas. Na base da “incompurrice” ou “burretência”, seja lá como você preferir.

E sobrou pro Tromba. Demitiram nosso Angdade.

Falha grave da administração Patrícia Amorim. Mais uma. Quem sabe a essa altura ela já deva ter percebido que pra ser Presidente do Flamengo não adianta só botar um zeca qualquer pra mexer no futebol e olhar de longe. Tem que meter a cara. Tem que meter a mão na merda. Entendeu? Meter a mão na merda, não fazer merda.

E claro. Entender um pouquinho de futebol.

Técnico novo – interino provavelmente – pra jogar contra o Corinthians pelas oitavas de final da Libertadores? Sério isso, presidente…?

Passam os blocos, a ressaca sempre é a mesma.

Êêêê, festa…

h1

Tokio Drifting

23/04/2010

Velozes e Furiosos é o caralho, Tokio Drifiting é isso aí!!!

h1

Sinfonia Agridoce

23/04/2010

Não adiantou torcer contra.

Para desespero da torcida, o Flamengo se classificou para as oitavas de final da Taça Libertadores da América.

A combinação de resultados, que não era assim tão complicada, acabou se concretizando.

Não era pra acontecer. Tudo de ruim já havia passado. Todo mundo já havia se conformado. E agora o time está classificado. E enfrenta o Corinthians. Por que então Andrade foi demitido?

Faz apenas quatro meses que o time foi hexacampeão brasileiro. O que aconteceu de tão errado nesse período que possa justificar a interrupção do trabalho de Andrade em 2010?

A classificação na Libertadores tá aí. Vai querer me dizer que foi por causa do Carioquinha?

A queda do Andrade é apenas a continuação do ano pavoroso que a diretoria do Flamengo vem se esofrçando para criar. O clima conturbado, os problemas de fora que entram em campo, a falta de alguém, qualquer um, que cobre do Adriano postura de um jogador de futebol profissional.

E, pra piorar, Marcos Braz não deve ser demitido. Sabe o que isso significa? Que Celso Roth ainda pode pintar.

A primeira opção da diretoria segue sendo Joel Santana. O Botafogo já entregou a proposta de renovação para o Natalino e aguarda apenas pelo seu “sim”. Já Joel, aguarda pela proposta oficial do Flamengo.

Joel Santana quer voltar. Seria a chance de se redimir por 2008. Naquele ano, o treinador continuava o brilhante trabalho do Brasileirão de 2007 e o Flamengo seguia como favorito para a conquista da Libertadores. Até que Joel Santana recebeu uma proposta da Seleção da África do Sul e decidiu sair. Em seu último jogo à frente da equipe, o Flamego foi eliminado da Libertadores, justamente nas oitavas de final.

Além do mais, o que o Botafogo tem a oferecer? Fora o sentimento do próprio Joel, que pode querer retribuir a confiança da diretoria da Estrela Solitária, não existe um bom motivo para seguir como técnico da equipe.

Ele sabe que o time é ruim, limitado e que pontos corridos é muito diferente de um jogo de mata-mata. Sabe que o título Carioca não importará nada caso a equipe naufrague no Brasileirão; ele seria demitido de qualquer jeito, tão rápido quanto chegou.

Quantas pessoas têm a chance de recomeçar exatamente de onde pararam, ainda mais quando calhava ser seu melhor momento? Além do mais, se perder as oitavas para o Corinthians, não seria demitido, afinal de contas são apenas dois jogos, certo? Certo??

Se não vier Joel, a diretoria quer Muricy Ramalho. Mas, com a permanência de Marcos Braz, deve recorrer a seu amiguinho Celso Roth, aquele dos 33,3% de aproveitamento da última vez que treinou o Mengão. É, eu sei.

A verdade é que, não importa quem chegue, os problemas do Flamengo parecem continuar muito longe de um fim.

A classificação veio como uma recompensa, o pior tipo de recompensa, aquela entregue ao trabalho mal feito, realizado sem competência e sem o mínimo de qualidade.

Se havia antes alguma vontade ou necessidade de mudança, foi-se embora quando a matemática assegurou a vaga do Mengão. Os problemas com Petkovic não acabaram, Adriano não vai sair de seu mundinho de fantasia, não vai treinar, entrar em forma ou marcar gols.

O Flamengo vai levar uma surra do Corinthians. E pior, vai levar uma surra com direito a vários gols do Ronaldo, pra deixar o arco-íris bem feliz e a torcida com enorme cara de bunda, tentando lembrar quando foi que a classificação virou motivo para se comemorar alguma coisa.

Adriano vai perder feio o duelo das banhas. Vai perder prestígio dentro do clube, junto à Seleção e do Flamengo sairá para algum clube mediano da Europa, aonde engordará a conta bancária com os últimos milhões de dólares, antes de encerrar a carreira com a versão rica de Garrincha.

Ao torcedor caberá a vergonha de mais um ano jogado fora. Mais um ano respirando fundo e tentando encontrar inspiração para, mais uma vez, torcer pela classificação para a LIbertadores. Para em 2011 começar tudo de novo… calma, em umas cinco ou seis rodadas a gente já terá esquecido.

Mas pelamordedeus, que fique a lição. Que os homens – e a mulher – que comandam o Flamengo aprendam que essa é a terceira vez em quatro anos que o Flamengo joga o semestre fora por conta dos próprios erros, que tropeça sempre, sempre nas próprias pernas.

A vaga não foi uma dádiva.

Foi um réquiem, uma canção de morte, conclusão amarga para uma sinfonia de final infeliz que não parece mais ter fim.

E que acabará em duas semanas, se tivermos sorte.