h1

Confirmado: Duke Nukem Forever será lançado!!

03/09/2010

Existem dias em que, do nada, tu recebe uma notícia tão excelente, mas tão excelente que até ignora o fato de que a sua alegria desenfreada por conta desse motivo faz de você nada mais, nada menos do que um legítimo nerd, daqueles tão nerds que até suas espinhas tem problema de acne.

A Gearbox Software está, neste exato momento, trabalhando em cima de Duke Nukem Forever, abandonado ano passado pela 3D Realms e planeja lançar o jogo no ano que vem.

Pra quem não sabe, Duke Nukem Forever é(foi) a continuação de Duke Nukem 3D, o melhor jogo em primeira pessoa “tipo Doom” já criado na face da Terra em todos os tempos. O único detalhe da novela é que, embora a sequência tenha sido anunciada em 1997, nunca foi terminada e a produtora 3D Realms disponibilizou todo o material já desenvolvido para quem estivesse a fim de tocar a bagaça.

De acordo com informações do Wall Street Journal o lançamento deve acontecer mesmo no ano que vem, trazendo um final digno ao Chinese Democracy – em termos de tempo de produção, não em qualidade, Deus do céu… – do mundo dos games.

Aos bures que não se recordam ou que nasceram tarde demais para desfrutar de Duke Nukem 3D, apenas deixo minhas condolências – pobre almas – e torço para que possam usufruir do universo do jogo, mesmo, a partir de 2011.

Duke Nukem 3D foi muito importante para mim como adolescente, amante de games e, por que não, como ser humano.

Porra, era massa demais. Os outros jogos eram todos sérios, quadradões… Duke, era cheio de humor, sarcasmo, irreverência… o personagem principal não era apenas um soldado cuzão, mas um ser humano com personalidade, ações, motivos(seja lá qual fossem).

A jogabilidade era espetacular. Era cheio de coisa jóia que tu nunca imaginou fazer em outro jogo. Tu pegava jatinho e saía voando, jogava bombas em algum lugar(mais de uma) e detonava quando quisesse com o detonador – perfeito para armar tocaias – e mais um monte de coisas simples, porém divertidas.

E porra, tu podia mexer no jogo todo. Alterando um simples arquivo – naquela época usava-se mais o DOS que o Windows – tu podia mudar os nomes das fases, a potência das armas, a duração do jatinho, os monstros… tudo!

Mas o melhor mesmo, o que mais tornou Duke o melhor jogo de PC de todos os tempos era o Deathmatch. Tu ligava de modem pra modem, diretaço, e saía mano a mano contra o adversário, a não ser em casas especializadas(ainda não chamadas de Lan House, pelo o que eu me lembro) não tinha como jogar multiplayer, com mais gente, tipo com 10 pessoas. Até tinha, através do TEN, que vinha com o jogo e permitia essa modalidade, mas era complicado para nossas mentes juvenis, então o negócio era marcar com alguém pelo IRC e mandar ver.

Era bem engraçado… tipo, tu ia pro IRC e ficava lá perguntando “alguém tá afim de jogar Duke 3D?” aí alguém respondia, tu ligava pra casa do cara pra combinar direitinho – afinal de contas quem “ligava” pro modem do outro é que pagava a ligação, então fazia esquema tipo “uma hora de cada” – e aí jogava. Conheci muita gente dessa forma.

Junto com o Duke vinha um programa chamado “build” que era usado pra construir mapas pro jogo, pra jogar online principalmente. Acho que esse era um dos grandes diferenciais do jogo.

O build era um tanto complexo, mas depois de fuçar e ler uns FAQs dava pra mexer tranquilo. Fiz duas fases, uma que foi minha primeira que meus amigos batizaram de “climax” pois era simplesmente uma merda completa e outra que ficou boa, que tinha um fort, a casa do general e um hangar com uma nave que eu particularmente me orgulhava muito de ter construído.

Até pouco tempo eu tinha esse mapa em mãos, mas com o fim do geocities, foi pro saco…

Um mapa que era massa se chamava Flipper e foi meu irmão e um amigo que fizeram. O legal é que eles, cheios de paciência, encheram a porra do mapa de passagem secreta, de modo que jogar contra eles era muito, muito foda, porque sempre tinha uma merda dum buraco onde eles se enfiavam e te matavam sem que tu pudesse sequer ver.

Aí, depois de um tempo jogando ali, quando tu finalmente decorava algumas passagens secretas, tu entrava em alguma pra fazer tocaia e acabava morto da mesma forma, porque existia uma passagem secreta dentro da passagem secreta…

Faz uns três anos eu tentei jogar Duke de novo. O problema é que a tecnologia arcaica do jogo era ainda calcada no DOS e em ligações de modem pra telefone e essas coisas… baixei um monte de programas e atualizações, segui FAQs e tutoriais, mas não consegui jogar… mas, espero, isso não será mais um problema.

Com o lançamento de Duke Nukem Forever meio anunciado, os sonhos de reviver aqueles tempos de jogatina madrugada a dentro voltam com tudo. Tomara que tragam de volta o build. Tomara que a jogalibidade seja boa. Tomara que seja fácil jogar com os amigos.

Quem tiver afim, basta passar por aqui e deixar um “oba”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: